As 5 linguagens do amor

Dia 2 de 7 • Leitura do dia

Devocional

Primeira linguagem do amor: palavras de afirmação


Elogios verbais são poderosos comunicadores de amor. São mais bem expressos em declarações simples e diretas como: “Você fica muito bem com esse terno!”, “Você fica linda nesse vestido!”, “Fico muito feliz por você sempre chegar na hora para me pegar no trabalho”. 


Não estou sugerindo, porém, que você use de bajulação para obter o que deseja de seu cônjuge. O objetivo do amor não é conseguir o que você quer, mas fazer algo pelo bem-estar daquele a quem ama.


O elogio é apenas uma das maneiras de expressar palavras de afirmação. Outra possibilidade são as palavras encorajadoras. A palavra “encorajar” significa “inspirar coragem”. O potencial latente do seu cônjuge em áreas de insegurança pode estar à espera de suas palavras encorajadoras.


Nossa maneira de falar é muito importante. Um sábio da Antiguidade disse certa vez: “A resposta gentil desvia o furor” (Provérbios 15.1, NVT). Quando seu cônjuge estiver irritado e chateado, não responda com raiva adicional, mas com uma voz suave. Procure se colocar no lugar dele e enxergar as coisas através de seus olhos e, então, expresse sua opinião de maneira suave e gentil. 


Busque o entendimento e a reconciliação, em vez de impor sua percepção pessoal como a única maneira lógica de interpretar a situação. Assim é o amor maduro, o sentimento que buscamos se quisermos ter um casamento saudável.


Adaptado de Gary Chapman, As 5 linguagens do amor, 3a edição (Mundo Cristão, 2013).