As 5 linguagens do amor

Dia 5 de 7 • Leitura do dia

Devocional

Quarta linguagem do amor: atos de serviço


Michele se sentou na sala de estar e começou a usar seu notebook. Ela podia ouvir os sons vindos da área de serviço, onde Brad, seu marido, dava conta das pilhas de roupas para lavar. Sorriu consigo. Nos últimos dias, Brad limpou o apartamento, preparou o jantar e cuidou dos afazeres da casa, tudo porque Michelle estava no meio dos exames finais de sua pós-graduação. Aquilo a fez sentir-se contente... e amada.


A linguagem do amor primária de Michelle era aquilo que chamo de atos de serviço. Com isso, refiro-me a fazer coisas que sabemos que o cônjuge gostaria que fizéssemos. Expressamos amor pelo outro fazendo coisas para ele. 


Ações como preparar a refeição, colocar a mesa, lavar a louça, passar o aspirador, limpar a cômoda, trocar a fralda do bebê, tirar o pó da estante, pagar as contas, cortar a grama, levar o cachorro para passear, limpar a caixa de areia do gato e lidar com o proprietário da casa e as seguradoras são todos atos de serviço. Exigem dedicação, planejamento, tempo, esforço e energia. 


Se realizados com um espírito positivo, são verdadeiras expressões de amor.


O aprendizado da linguagem de atos de serviço exige que reexaminemos nossos estereótipos dos papéis de marido e esposa. Uma disposição de examinar e mudar os estereótipos é necessária para que se possa expressar amor de forma eficiente.


Adaptado de Gary Chapman, As 5 linguagens do amor, 3a edição (Mundo Cristão, 2013).