Parallel
39
A derrota de Gogue
1O Senhor Deus disse:
Homem mortal, profetize contra Gogue, o principal governador das nações de Meseque e Tubal, e diga-lhe que estou contra ele. 2Eu o farei virar para outra direção e o guiarei do Norte distante até que chegue às montanhas de Israel. 3Aí arrancarei o arco da mão esquerda dele; e as flechas, da mão direita. 4Gogue e o seu exército e as nações que estão do lado dele cairão mortos nas montanhas de Israel. E eu deixarei que os seus corpos sejam comidos por todas as aves e animais ferozes. 5Eles cairão mortos em campo aberto. Sou eu, o Senhor Deus, quem está falando. 6Começarei um incêndio na terra de Magogue e no litoral, onde o povo vive seguro, e todos ficarão sabendo que eu sou o Senhor. 7Farei com que o meu povo de Israel conheça o meu santo nome e nunca mais deixarei que o meu nome seja profanado. Então as nações ficarão sabendo que eu, o Senhor, sou o Deus Santo de Israel.
8O Senhor Deus disse:
— O dia do qual eu falei vai chegar mesmo. 9O povo que vive nas cidades de Israel sairá e ajuntará as armas abandonadas, para fazer fogo com elas. E durante sete anos acenderão fogo com os escudos, arcos, flechas, porretes e lanças. 10Não terão de ajuntar lenha nos campos, nem de cortar árvores na floresta, pois terão as armas abandonadas para queimar. Eles roubarão e tirarão as coisas daqueles que os roubaram e tiraram as suas coisas.
O Senhor Deus está falando.
O sepultamento de Gogue
11O Senhor disse:
— Quando tudo isso acontecer, darei a Gogue um lugar onde ele será sepultado em Israel, no vale dos Viajantes, a leste do mar Morto. Essa sepultura fará parar os que passarem por ali. Gogue e todo o seu exército serão sepultados ali, e o vale será chamado de “vale do Exército de Gogue”. 12Os israelitas levarão sete meses para sepultar todos os mortos e purificar de novo a terra. 13Todos na terra de Israel ajudarão a sepultá-los e, por causa disso, receberão homenagens no dia da minha vitória. Sou eu, o Senhor Deus, quem está falando. 14Depois de passarem esses sete meses, serão escolhidos homens encarregados de andarem pelo país a fim de achar e sepultar os corpos que ficaram no chão. Assim eles deixarão a terra pura. 15Andarão pelo país e, toda vez que encontrarem um osso humano, porão um sinal ao lado até que os coveiros cheguem e sepultem o osso no vale do Exército de Gogue. 16Haverá ali perto uma cidade que terá o nome desse exército. E assim a terra ficará pura de novo.
17O Senhor Deus me disse o seguinte:
Homem mortal, chame todas as aves e animais para que venham de toda parte e comam o sacrifício que estou preparando para eles. Será uma grande festa nas montanhas de Israel, onde as aves e os animais poderão comer carne e beber sangue. 18Eles comerão a carne dos soldados e beberão o sangue dos governadores da terra. Todos esses governadores serão mortos como se fossem carneiros, carneirinhos, bodes ou bois gordos. 19Quando eu matar essa gente como se fossem sacrifícios, as aves e os animais comerão gordura até não quererem mais e beberão sangue até ficarem bêbados. 20Sentados à minha mesa, eles comerão à vontade a carne dos cavalos e dos seus cavaleiros, dos soldados e dos guerreiros. Eu, o Senhor Deus, estou falando.
Um novo começo para Israel
21O Senhor disse:
— Eu vou deixar que as nações vejam a minha glória e mostrarei como uso o meu poder para realizar os meus atos de justiça. 22Daquele dia em diante, os israelitas ficarão sabendo que eu sou o Senhor, seu Deus. 23E as nações ficarão sabendo que os israelitas foram levados presos para fora do seu país por causa dos pecados que cometeram contra mim. Eu me afastei deles e deixei que os seus inimigos os derrotassem e os matassem na guerra. 24Eu os tratei de acordo com o que as suas ações nojentas e as suas maldades mereciam e me afastei deles.
25O Senhor Deus disse:
— Agora, terei misericórdia dos descendentes de Jacó, que são o povo de Israel, e farei com que prosperem de novo. E protegerei o meu santo nome. 26Quando estiverem outra vez vivendo em segurança na sua própria terra, sem ninguém para ameaçá-los, aí serão capazes de esquecer a desgraça em que caíram por terem me traído. 27Para mostrar a muitas nações que eu sou santo, eu os trarei de volta de todos os países onde os seus inimigos vivem. 28Então o meu povo ficará sabendo que eu sou o Senhor, seu Deus, pois os levei presos para fora do seu país e agora os ajuntei e trouxe de volta, sem deixar nenhum deles longe da sua própria terra. 29Derramarei o meu Espírito sobre o povo de Israel e nunca mais me afastarei deles. Eu, o Senhor Deus, falei.