Parallel
62
Salmo 62
Para o mestre de música. Ao estilo de Jedutum. Salmo davídico.
1A minha alma descansa somente em Deus;
dele vem a minha salvação.
2Somente ele é a rocha que me salva;
ele é a minha torre segura! Jamais serei abalado!
3Até quando todos vocês atacarão um homem
que está como um muro inclinado,
como uma cerca prestes a cair?
4Todo o propósito deles é derrubá-lo
de sua posição elevada;
eles se deliciam com mentiras.
Com a boca abençoam,
mas no íntimo amaldiçoam. Pausa
5Descanse somente em Deus,
ó minha alma;
dele vem a minha esperança.
6Somente ele é a rocha que me salva;
ele é a minha torre alta! Não serei abalado!
7A minha salvação e a minha honra
de Deus dependem;
ele é a minha rocha firme, o meu refúgio.
8Confie nele em todos os momentos, ó povo;
derrame diante dele o coração,
pois ele é o nosso refúgio. Pausa
9Os homens de origem humilde
não passam de um sopro,
os de origem importante
não passam de mentira;
pesados na balança,
juntos não chegam ao peso de um sopro.
10Não confiem na extorsão
nem ponham a esperança em bens roubados;
se as suas riquezas aumentam,
não ponham nelas o coração.
11Uma vez Deus falou,
duas vezes eu ouvi,
que o poder pertence a Deus.
12Contigo também, Senhor, está a fidelidade.
É certo que retribuirás a cada um
conforme o seu procedimento.