Parallel
16
Salmo 16
Poema epigráfico davídico.
1Protege-me, ó Deus,
pois em ti me refugio.
2Ao Senhor declaro: “Tu és o meu Senhor;
não tenho bem nenhum além de ti”.
3Quanto aos fiéis que há na terra,
eles é que são os notáveis
em quem está todo o meu prazer.
4Grande será o sofrimento
dos que correm atrás de outros deuses.#16.3,4 Ou Quanto aos sacerdotes pagãos que estão na terra e aos nobres em quem todos têm prazer, eu disse: Aumentarão suas tristezas, pois correm atrás de outros deuses.
Não participarei dos seus sacrifícios de sangue,
e os meus lábios nem mencionarão
os seus nomes.
5 Senhor, tu és a minha porção e o meu cálice;
és tu que garantes o meu futuro.
6As divisas caíram para mim
em lugares agradáveis:
Tenho uma bela herança!
7Bendirei o Senhor, que me aconselha;
na escura noite o meu coração me ensina!
8Sempre tenho o Senhor diante de mim.
Com ele à minha direita, não serei abalado.
9Por isso o meu coração se alegra
e no íntimo exulto;
mesmo o meu corpo repousará tranquilo,
10porque tu não me abandonarás no sepulcro#16.10 Hebraico: Sheol. Essa palavra também pode ser traduzida por profundezas, ou morte.,
nem permitirás que o teu santo
sofra decomposição.
11Tu me farás#16.11 Ou fizeste conhecer a vereda da vida,
a alegria plena da tua presença,
eterno prazer à tua direita.