Você e eu para sempre

Dia 4 de 7 • Leitura do dia

Devocional

Não desperdice seu casamento


O casamento é importante, mas não o que há de mais importante. Quando nos concentramos no que é mais importante, nosso casamento prospera porque passa a funcionar de acordo com o propósito para o qual foi criado. 


Nosso chamado cristão não implica negligenciar o casamento. Mas um relacionamento conjugal só pode ser saudável se buscarmos, “em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça” (Mt 6.33, NVT). Combater juntos é o que nos impede de entrar em guerra um contra o outro.


Quando as coisas vão bem no casamento, somos tentados a apreciar mais um ao outro do que a Jesus. Temos amigos cujo casamento é “bom” segundo a maioria das definições, mas isso parece distrai-los de sua missão. Será que seu casamento realmente é “bom” se o foco na família impede o casal de fazer discípulos, cuidar dos pobres, buscar o perdido e usar talentos e recursos em prol dos outros?


É verdade que um relacionamento saudável ajuda na missão, mas devemos tomar cuidado para não valorizar excessivamente o casamento. Até coisas boas podem se tornar ídolos. 


Não se esqueça de que o casamento é algo bom. Afinal de contas, foi Deus quem o criou. Ele o estabeleceu no jardim do Éden, antes que o pecado entrasse no mundo. De fato, o casamento pode nos capacitar a fazer muito mais do que seríamos capazes de realizar sozinhos.


Adaptado de Francis e Lisa Chan, Você e eu para sempre: O casamento à luz da eternidade (Mundo Cristão, 2016).