Você e eu para sempre

Dia 2 de 7 • Leitura do dia

Devocional

Em busca do casamento perfeito


Não existe história de amor maior que esta: o Juiz do universo correndo atrás dos que se rebelaram contra ele. As pessoas se transformaram em inimigas de Deus ao rejeitar seu domínio e seguir os próprios desejos. Todavia, Deus ama tanto seus “inimigos” que enviou o próprio Filho para pagar o preço pelos crimes que cometeram. Por intermédio da morte de Cristo, os cristãos são purificados do pecado e se reconciliam com o Deus que haviam rejeitado. 


Agora, aqueles que se apegam a Jesus se tornam belos aos olhos de Deus. “Pois ele me vestiu com roupas e pôs sobre mim um manto de justiça”, escreve o salmista. “Sou como noivo com suas vestes de casamento, como a noiva com suas joias” (Is 61.10, NVT).


Ele nos torna lindos e chega a nos comparar com uma noiva no dia do casamento! Deixe a ficha cair: Deus usa essa imagem para descrever como você é atraente para ele. É difícil imaginar o Criador do universo olhando para nós com esse tipo de ternura. 


Sou amado, desejado e salvo por um Deus todo-poderoso. Cristo veio ao mundo a fim de que tivéssemos “uma vida plena, que satisfaz” (Jo 10.10, NVT). Quando preenchidos por sua vida abundante, nós transbordamos. Temos muito a dar aos outros. É assim que o casamento deve funcionar: encontramos nossa identidade e realização em Cristo, somos preenchidos até transbordar com o fruto do Espírito e, então, derramamos esse amor sobre o cônjuge. 


Adaptado de Francis e Lisa Chan, Você e eu para sempre: O casamento à luz da eternidade (Mundo Cristão, 2016).