58
Salmo 58
Para o mestre de música. De acordo com a melodia Não Destruas. Davídico. Poema epigráfico.
1Será que vocês, poderosos#58.1 Ou deuses,
falam de fato com justiça?
Será que vocês, homens, julgam retamente?
2Não! No coração vocês tramam a injustiça,
e na terra as suas mãos espalham a violência.
3Os ímpios erram o caminho desde o ventre;
desviam-se os mentirosos desde que nascem.
4Seu veneno é como veneno de serpente;
tapam os ouvidos,
como a cobra que se faz de surda
5para não ouvir a música dos encantadores,
que fazem encantamentos com tanta habilidade.
6Quebra os dentes deles, ó Deus;
arranca, Senhor, as presas desses leões!
7Desapareçam como a água que escorre!
Quando empunharem o arco,
caiam sem força as suas flechas!#58.7 Ou murchem como a erva que é pisada!
8Sejam como a lesma
que se derrete pelo caminho;
como feto abortado, não vejam eles o sol!
9Os ímpios serão varridos
antes que as suas panelas
sintam o calor da lenha#58.9 Hebraico: dos espinhos.,
esteja ela verde ou seca.
10Os justos se alegrarão quando forem vingados,
quando banharem seus pés
no sangue dos ímpios.
11Então os homens comentarão:
“De fato os justos
têm a sua recompensa;
com certeza há um Deus
que faz justiça na terra”.