Parallel
7
Advertência contra a Mulher Adúltera
1Meu filho, obedeça às minhas palavras
e no íntimo guarde os meus mandamentos.
2Obedeça aos meus mandamentos,
e você terá vida;
guarde os meus ensinos
como a menina dos seus olhos.
3Amarre-os aos dedos;
escreva-os na tábua do seu coração.
4Diga à sabedoria: “Você é minha irmã”,
e chame ao entendimento seu parente;
5eles o manterão afastado
da mulher imoral,
da mulher leviana
com suas palavras sedutoras.
6Da janela de minha casa
olhei através da grade
7e vi entre os inexperientes,
no meio dos jovens,
um rapaz sem juízo.
8Ele vinha pela rua,
próximo à esquina de certa mulher,
andando em direção à casa dela.
9Era crepúsculo, o entardecer do dia,
chegavam as sombras da noite,
crescia a escuridão.
10A mulher veio então ao seu encontro,
vestida como prostituta,
cheia de astúcia no coração.
11(Ela é espalhafatosa e provocadora,
seus pés nunca param em casa;
12uma hora na rua, outra nas praças,
em cada esquina fica à espreita.)
13Ela agarrou o rapaz,
beijou-o e lhe disse descaradamente:
14“Tenho em casa
a carne dos sacrifícios de comunhão#7.14 Ou de paz,
que hoje fiz para cumprir os meus votos.
15Por isso saí para encontrá-lo;
vim à sua procura e encontrei!
16Estendi sobre o meu leito
cobertas de linho fino do Egito.
17Perfumei a minha cama
com mirra, aloés e canela.
18Venha, vamos embriagar-nos
de carícias até o amanhecer;
gozemos as delícias do amor!
19Pois o meu marido não está em casa;
partiu para uma longa viagem.
20Levou uma bolsa cheia de prata
e não voltará antes da lua cheia”.
21Com a sedução das palavras o persuadiu
e o atraiu com o dulçor dos lábios.
22Imediatamente ele a seguiu
como o boi levado ao matadouro,
ou como o cervo que vai cair no laço#7.22 Hebraico: como o acorrentado que vai para o castigo de um tolo.
23até que uma flecha lhe atravesse o fígado,
ou como o pássaro que salta
para dentro do alçapão,
sem saber que isso lhe custará a vida.
24Então, meu filho, ouça-me;
dê atenção às minhas palavras.
25Não deixe que o seu coração
se volte para os caminhos dela,
nem se perca em tais veredas.
26Muitas foram as suas vítimas;
os que matou são uma grande multidão.
27A casa dela é um caminho que desce
para a sepultura,
para as moradas da morte.