Como ouvir a voz de Deus

Dia 6 de 7 • Leitura do dia

Devocional

A capacidade que Deus tem de falar de maneiras estranhas e misteriosas é nada menos que impressionante.


Somos inteligentes de diferentes modos, e esse é um testemunho do Deus que nos criou. Também nos relacionamos com Deus de maneiras diferentes, o que é um testemunho do Deus que é grande o suficiente para ser ouvido por todos e qualquer um, em toda e qualquer parte. O que isso tem a ver com ouvir a voz de Deus? As Escrituras nos dão diretrizes, mas o Espírito Santo é o nosso guia.


Não ouvimos só com os ouvidos. Ouvimos com os olhos, com o coração. Não lemos apenas as Escrituras. Lemos desejos, portas e sonhos. Nas Escrituras, a Palavra primeira e definitiva. Em seguida, as seis linguagens secundárias: desejos, portas, sonhos, pessoas, sugestões e dor. Juntas estas são as sete linguagens do amor.


Se não ouvirmos tudo que Deus tem para dizer, acabaremos não ouvindo nada do que ele quer falar. As sete linguagens do amor são linguagens espirituais, mas são linguagens. O que nos faz pensar que são mais fáceis ou rápidas de aprender do que o inglês ou o árabe? A chave para aprender é o amor ao aprendizado. O mesmo vale em relação a ouvir a voz de Deus. Começa com o anseio por ouvir, o amor por ouvir.


Ouvir quem ouve a Deus não substitui a necessidade de buscá-lo por si mesmo. Passar a depender dos outros para ter inspiração se chama codependência espiritual. Deus quer falar com você. Sim, você!


Deus fala por intermédio de sua Palavra. Esse é o nosso ponto de partida. Ele nos sussurra por meio de portas, sonhos e desejos. Conversa conosco por meio de sugestões, da dor e de outras pessoas. Algumas dessas linguagens serão mais naturais do que outras, mas sou capaz de apostar que há meios de aumentar o seu vocabulário e torná-lo mais fluente em todas as sete linguagens.