Vencendo os temores da alma

Dia 1 de 5 • Leitura do dia

Devocional

Ansiedade, o estrangulamento da alma


“Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso de sua vida” (Lc 12.25).


Você é uma pessoa ansiosa? Vive se remoendo por dentro? A palavra ansiedade, na língua grega, significa “estrangulamento”. Ansiedade é apertar o pescoço, tirar o oxigênio, sufocar. A ansiedade é o mal mais democrático do século, pois atinge grandes e pequenos, pobres e ricos, doutores e iletrados, religiosos e ateus. Jesus disse que a ansiedade é inútil, pois ninguém pode acrescentar um côvado à sua existência por mais ansioso que esteja. Também a ansiedade é prejudicial, pois é uma forma de preocupação com o que ainda não está acontecendo. Está provado que setenta e cinco por cento das coisas que nos deixam ansiosos nunca vão acontecer. E se acontecerem, vamos sofrer duas vezes, já sem forças para enfrentá-las. Ansiedade é apostar no fracasso e assumir o controle da vida em vez de confiar em Deus e descansar em sua bondosa providência. Ansiedade é pecado, pois é um sinal de incredulidade. Jesus disse que os gentios que não conhecem a Deus é que se preocupam com todas essas coisas, "que comeremos, que beberemos, com que nos vestiremos?". Devemos, antes, buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, sabendo que as demais coisas nos serão acrescentadas. Devemos lançar aos pés do Senhor toda a nossa ansiedade, sabendo que ele cuida de nós.