1
Prefácio e saudação
1Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso e fiéis em Cristo Jesus: 2Graça a vós e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.
As bênçãos de Deus em Cristo, autor da nossa redenção
3Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda a bênção espiritual nas regiões celestes em Cristo, 4assim como nos escolheu, nele, antes da fundação, do mundo para sermos santos e sem defeito perante ele; 5e, em amor, nos predestinou para sermos adotados como filhos por Jesus Cristo para si mesmo, conforme o beneplácito da sua vontade, 6para o louvor da glória da sua graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado, 7no qual temos a nossa redenção pelo seu sangue, a remissão dos nossos delitos, segundo a riqueza da sua graça, 8a que fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência, 9fazendo conhecido a nós o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que nele propôs, 10para uma dispensação do cumprimento dos tempos, para reunir todas as coisas em Cristo, as que estão nos céus e as que estão sobre a terra; nele, digo, 11no qual também fomos feitos herança, tendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz tudo segundo o conselho da sua vontade, 12a fim de sermos para o louvor da sua glória, nós que, antes, havíamos esperado em Cristo; 13no qual também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o Evangelho da vossa salvação, e nele havendo também crido, fostes selados com o Espírito da promessa, a saber, o Espírito Santo; 14que é penhor da nossa herança, para a redenção da possessão adquirida por Deus, para o louvor da sua glória.
Paulo ora, para que Deus lhes conceda grandes bênçãos em Cristo, cabeça da igreja
15Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no Senhor Jesus e o vosso amor para com todos os santos, 16não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, 17para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê um espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, 18sendo iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes vós qual é a esperança da sua vocação, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos 19e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, 20que operou ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar-se à sua mão direita nos lugares celestes, 21muito acima de todo domínio, e autoridade, e poder, e senhorio, e de todo nome que se nomeia não só neste mundo, mas também no que há de vir. 22Ele lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés e, para ser cabeça sobre todas as coisas, o deu à Igreja, 23a qual é o seu corpo, o complemento daquele que enche tudo em todas as coisas.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.