1
Saudação. Exortação à confiança nas promessas de Deus. Progresso no conhecimento de Cristo
1Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que alcançaram fé igualmente preciosa conosco na justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo: 2graça e paz vos sejam multiplicadas no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor. 3Visto que o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude, 4pelas quais ele nos tem comunicado as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, tendo escapado da corrupção que há no mundo pela cobiça, 5por isso mesmo, vós, aplicando da vossa parte toda a diligência, ajuntai à vossa fé a virtude; 6à virtude, a ciência; à ciência, a temperança; à temperança, a fortaleza; à fortaleza, a piedade; 7à piedade, o amor dos irmãos; e, ao amor dos irmãos, a caridade. 8Pois, se essas coisas vos pertencem e abundam em vós, fazem que não sejais ociosos nem sem fruto no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. 9Mas aquele em quem não há essas coisas é cego, vendo só o que está perto, porque se tem esquecido da purificação dos seus pecados antigos. 10Por isso, irmãos, ponde cada vez maior cuidado em fazer firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isso, não tropeçareis jamais. 11Pois assim vos será dada largamente a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
À vista da sua morte exorta-os com fervor. A transfiguração é penhor da vinda de Cristo
12Pois sempre estarei pronto para vos fazer lembrar essas coisas, ainda que as sabeis e estais confirmados na verdade que vos está presente. 13Tenho por justo, enquanto estou neste tabernáculo, despertar-vos com recordações, 14sabendo que, brevemente, hei de deixar este meu tabernáculo, segundo o que também me deu a entender nosso Senhor Jesus Cristo. 15Mas terei cuidado também que, a todo tempo, depois da minha retirada, possais ter lembrança dessas coisas. 16Pois não seguimos fábulas engenhosas, quando vos fizemos conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo; mas nós fomos testemunhas oculares da sua majestade, 17porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando pela Magnífica Glória lhe foi comunicada esta voz: Este é o meu Filho dileto, em quem me agrado. 18Nós ouvimos essa voz, do céu comunicada, quando estávamos com ele no monte santo. 19Ainda temos mais segura a palavra dos profetas, a qual fazeis bem de atender, como a uma candeia que alumia num lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva surja nos vossos corações, 20conhecendo primeiro isto, que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação, 21porque a profecia jamais foi dada pela vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falavam, movidos pelo Espírito Santo.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.