22
Deus põe Abraão à prova
1Algum tempo depois Deus pôs Abraão à prova. Deus o chamou pelo nome, e ele respondeu:
— Estou aqui.
2Então Deus disse:
— Pegue agora Isaque, o seu filho, o seu único filho, a quem você tanto ama, e vá até a terra de Moriá. Ali, na montanha que eu lhe mostrar, queime o seu filho como sacrifício.
3No dia seguinte Abraão se levantou de madrugada, arreou o seu jumento, cortou lenha para o sacrifício e saiu para o lugar que Deus havia indicado. Isaque e dois empregados foram junto com ele. 4No terceiro dia, Abraão viu o lugar, de longe. 5Então disse aos empregados:
— Fiquem aqui com o jumento. Eu e o menino vamos ali adiante para adorar a Deus. Daqui a pouco nós voltamos.
6Abraão pegou a lenha para o sacrifício e pôs nos ombros de Isaque. Pegou uma faca e fogo, e os dois foram andando juntos. 7Daí a pouco o menino disse:
— Pai!
Abraão respondeu:
— Que foi, meu filho?
Isaque perguntou:
— Nós temos a lenha e o fogo, mas onde está o carneirinho para o sacrifício?
8Abraão respondeu:
— Deus dará o que for preciso; ele vai arranjar um carneirinho para o sacrifício, meu filho.
E continuaram a caminhar juntos. 9Quando chegaram ao lugar que Deus havia indicado, Abraão fez um altar e arrumou a lenha em cima dele. Depois amarrou Isaque e o colocou sobre o altar, em cima da lenha. 10Em seguida pegou a faca para matá-lo. 11Mas nesse instante, lá do céu, o Anjo do Senhor o chamou, dizendo:
— Abraão! Abraão!
— Estou aqui — respondeu ele.
12O Anjo disse:
— Não machuque o menino e não lhe faça nenhum mal. Agora sei que você teme a Deus, pois não me negou o seu filho, o seu único filho.
13Abraão olhou em volta e viu um carneiro preso pelos chifres, no meio de uma moita. Abraão foi, pegou o carneiro e o ofereceu como sacrifício em lugar do seu filho. 14Abraão pôs naquele lugar o nome de “O Senhor Deus dará o que for preciso.” É por isso que até hoje o povo diz: “Na sua montanha o Senhor Deus dá o que é preciso.”
15Mais uma vez o Anjo do Senhor, lá do céu, chamou Abraão 16e disse:
— Porque você fez isso e não me negou o seu filho, o seu único filho, eu juro pelo meu próprio nome — diz Deus, o Senhor — que abençoarei você ricamente. 17Farei com que os seus descendentes sejam tão numerosos como as estrelas do céu ou os grãos de areia da praia do mar; e eles vencerão os inimigos. 18Por meio dos seus descendentes eu abençoarei todas as nações do mundo, pois você fez o que eu mandei.
19Abraão voltou para o lugar onde estavam os seus empregados, e foram todos juntos para Berseba, onde Abraão ficou morando.
Os descendentes de Naor
20Algum tempo depois Abraão recebeu a notícia de que Naor, o seu irmão, tinha oito filhos, nascidos de Milca, a sua mulher. 21O primeiro que nasceu foi Uz; depois vieram os seus irmãos Buz e Quemuel, que foi o pai de Arã; 22depois nasceram Quesede, Hazo, Pildas, Jidlafe e Betuel. 23Este Betuel foi o pai de Rebeca. São esses os oito filhos que Milca deu a Naor, o irmão de Abraão. 24Reúma, a concubina de Naor, lhe deu os seguintes filhos: Teba, Gaã, Taás e Maacá.
Loading reference in secondary version...

2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.