Quatro coisas radicais que Jesus disse a respeito do dinheiro: Um olhar sobre suas parábolas mais enigmáticas

Dia 1 de 4 • Leitura do dia

Devocional

Levante a mão se você gostaria de ser tão rico a ponto de precisar descobrir onde guardar suas pilhas de dinheiro extra.

Todos nós gostaríamos, é claro!

Para muitos de nós, o nosso plano de aposentadoria é ter “muito dinheiro guardado por muitos anos” para podermos “levar uma boa vida” – assim como o homem rico da parábola de hoje. É isso que a nossa cultura e os anúncios ditam sobre o sucesso final em relação às nossas finanças. É para alcançar esse objetivo que a maioria de nós está trabalhando.

Provavelmente ficaremos tão surpresos com a reviravolta da parábola de Jesus quanto o público dEle ficou. Deus chamou o homem rico que alcançou o mesmo objetivo que estamos buscando de “insensato”.

Mas como assim?

Jesus usou essa parábola para ilustrar uma ideia tão radical que quase não faz sentido – isto é, o seu dinheiro não é realmente seu.

Você pode até pensar que ele é seu, porque você o ganhou merecidamente, você o administra, e as contas e os pagamentos estão em seu nome. Mas o fato desagradável é que o seu dinheiro ainda estará aqui quando você não estiver mais. Assim como aconteceu com o homem rico, para quase todos nós, nosso tempo vai acabar antes do dinheiro. Tudo que deixarmos será dividido e distribuído para os outros desfrutarem como quiserem.

A verdade é que, no final das contas, não somos donos do nosso dinheiro. Somos meros administradores, com a tarefa de tirarmos o máximo proveito dele durante o breve tempo que temos em mãos.

E como podemos fazer isso? Vamos refletir sobre essa questão nos próximos três dias. Jesus nos deu uma resposta óbvia (mas nada fácil). Então, continue lendo para descobrir qual é essa resposta.