Pais Emocionalmente Inteligentes

Devocional

Dia 6 - Assumindo seus próprios erros


Perdeu a paciência e gritou. Usou palavras que não gostaria. Segurou o braço do seu filho mais forte do que deveria. Arrancou um brinquedo daquela mãozinha em vez de pedir que lhe desse naquele momento. Nossa lista de erros pode ser grande. Impossível não falhar. O que você faz depois? Deixa pra lá e ameniza com uma voz mansa? Com um doce? Com uma brincadeira? Finge que nada aconteceu? Aposta que na próxima não agirá assim e se contenta com esta "autopromessa"? Sente-se menos culpado porque "criança esquece rápido"? 


Seus filhos precisam ouvir de você: "desculpe-me pelo que fiz!". Algumas razões para isso:


1. Dar o exemplo: Podemos falar a respeito da necessidade de pedir perdão. Podemos, inclusive, orientá-los a assim se comportar quando erram com vocês, pais, com os amiguinhos, com o professor e com o irmão. Mas, a mensagem mais clara a respeito desta importância é dada através do seu próprio comportamento. Para as crianças, mais importante do que ouvir sobre alguma coisa é ver, observar, enxergar. Ao ver você pedindo perdão pelo que fez a ele (e também a outras pessoas), sua orientação verbal fará muito mais sentido. Ao contrário do que muitos pais pensam, pedir perdão não significa perder a autoridade. Pelo contrário: uma das qualidades dos líderes mais bem sucedidos é a humildade e o reconhecimento de seus próprios erros. Por isso, verbalize seu pedido de perdão, literalmente com todas as letras. 


2. Reparar possíveis danos: Além do pedido de perdão, pode ser que em alguns momentos você precise reparar possíveis danos causados a seus filhos, dando o colo não dado, o carinho desviado, o brinquedo consertado, ou o tempo roubado. 


3. Arrepender-se de coração: Talvez o mais importante neste processo do perdão seja o que, de fato, vai dentro do seu coração. Pedir perdão somente para dar o exemplo pode ser algo muito raso. O que fará consigo mesmo para que esta sua atitude não volte a acontecer? Como colocar a autoconsciência para funcionar a fim de controlar suas palavras, sua força, suas atitudes humilhantes, seu sarcasmo para que não permaneça em um ciclo vicioso de repetir os mesmos tipos de comportamento com seu filho que o machuque e infinitamente pedir desculpas sem uma atitude de mudança? Ele pode dizer que perdoa. Pode voltar a sorrir para você. Pode voltar a pedir que brinque com ele em um tom animado. Pode pedir seu colo e carinho antes de dormir. Mas, constantes erros podem machucar emocionalmente seu filho. Imagine que você pegue uma folha de papel e a amasse até que vire uma bolinha. Depois, se eu pedir para que você abra esse papel e o deixe em seu estado original, talvez você consiga chegar à forma inicial, mas não conseguirá desfazer as marcas no papel. 


Que marcas você têm deixado em seus filhos? Quais comportamentos se repetem em você e que os machucam? Você tem pedido perdão a eles? O que, além do pedido de perdão, você pode fazer não somente para o seu crescimento pessoal, mas também para o desenvolvimento de uma estrutura psicológica saudável naqueles que são os presentes que Deus deu a você para cuidar? 


Além de pedir perdão a eles, reparar possíveis danos e arrepender-se de coração a ponto de intencionalmente mudar, reconheça seus erros para Deus. Peça perdão a Ele por ferir um de Seus pequeninos. Peça misericórdia para que Ele lhe auxilie em sua mudança, e caminhe junto com Ele, com a força dEle, para que em você viva Cristo, e não mais o seu eu, até que possa dizer como o apóstolo Paulo: "Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim." Gálatas 2:20.