Corda De Três Cordões

Dia 1 de 10 • Leitura do dia

Devocional

O pacto de sangue (Parte 1)


Nesse primeiro dia, convido você a entender o grande sacrifício de Jesus quando Ele derramou Seu sangue na Cruz do Calvário. Certamente, o poder do Seu sangue mudou nossas vidas. Ele venceu a morte. Ele ressuscitou. Ele nos deu acesso ao Pai. Ele nos deu a eternidade. Um casamento que acredita no poder do sangue derramado por Jesus é um casamento em que o próprio Jesus faz parte da aliança e essa união se torna estável, porque é uma corda não de dois, mas de três cordões, o que não é fácil de romper.


O primeiro ensinamento é entender que, quando Deus une homem e mulher, Ele os transforma em um só corpo, uma só carne. No entanto, o que exatamente isso significa?


Somente o poder de Deus pode transformar duas pessoas em uma:



  • Quando duas pessoas decidem se casar, elas se submetem ao sistema de Deus que prevê uma unidade total, chamada casamento;

  • Estar unido pelo casamento é tornar-se um;

  • O único relacionamento terrestre ocorre no Espírito, na Alma e no Corpo.


Nesse sentido, entendemos que Corpo e Alma se concentram através dos sentidos e da mente, dos desejos e emoções que sentimos. No entanto, se vivermos apenas isso em nosso casamento, corremos o risco de seguir os padrões não de Jesus, mas do mundo, e muitas vezes o coração do homem pode ser enganoso. Em 1 João 2:16, descobrimos que "Pois tudo no mundo - a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida - não vem do Pai, mas do mundo".


Portanto, o mais importante é conectar o Espírito de Deus, o que trará inspiração, revelação e comunhão ao casal. Além disso, aqui encontramos a força que nos faltava, o terceiro nó da corda.


Sem o Espírito, o casamento é apenas um contrato entre duas pessoas:



  • Eles são casados, mas Deus não mora em nenhum dos cônjuges;

  • Portanto, ele é apenas uma testemunha e não uma parte ativa;

  • Com o tempo, as condições impostas e esperadas no contrato podem mudar, a tolerância diminuirá, a dedicação não será mais a mesma, a Alma e o Corpo por si só não poderão suportar crises profundas.


Exemplo do primeiro casal na história da humanidade - Adão e Eva: 


Gênesis 3: 1-12



  • Satanás, personificando uma serpente, brinca com Eva, que é enganada, come o fruto da "árvore do conhecimento do bem e do mal" e depois o entrega ao marido;

  • Ambos procuraram satisfazer sua carne (Alma e Corpo), ignorando o que Deus havia dirigido (Espírito);

  • Quando Deus lhes chamou, eles tentaram justificar-se por seus pecados, sem reconhecer sua culpa: os casais de hoje ainda o fazem, querendo justificar seu comportamento em vez de se arrepender, pedindo perdão e caindo aos pés do Senhor;

  • Eles se esconderam de Deus e tiveram medo devido à desobediência: até hoje os casais não entendem que Deus deve ser o centro e a base do casamento;

  • Eles se cobriram com folhas de figueira para se esconderem, pois perderam a transparência e a unidade que existiam entre os dois: mais e mais casais se protegem e se escondem um do outro;

  • O pecado os fez perder o discernimento sobre o verdadeiro inimigo, causando confusão entre eles, Adão culpou Eva e Eva culpou a serpente: ainda hoje, Satanás, os faz pensar que o inimigo é sua esposa, seu marido, e engana os casais.


Dever de casa:


1. Seu casamento é uma aliança de sangue ou um contrato? Por quê?