Um Amor Surpreendente

Dia 3 de 7 • Leitura do dia

Devocional



O filho perdido


Na leitura bíblica de hoje, Jesus conta uma de Suas parábolas mais conhecidas: o filho perdido. Essa história abre uma porta para nos dar um vislumbre do amor incondicional de um pai em resposta à rebeldia ingrata de seu filho.


Talvez lhe seja conhecida. Um pai tem dois filhos. O mais jovem pede de forma surpreendente a sua parte na herança, o que basicamente comunica: “Pai, gostaria que o senhor estivesse morto. Posso receber a minha parte agora e continuar com a minha vida?”


O pai atende ao pedido do seu filho, divide a sua propriedade e dá ao filho mais novo a sua parte. O jovem deixa a família, vai para uma terra distante e gasta toda a sua herança vivendo uma vida descontrolada. 


Quando chega ao fundo do poço, o filho percebe que mesmo os trabalhadores mais mal pagos da propriedade do seu pai têm o que comer. Então, ele decide voltar e implorar para ser contratado.


Essa parábola é paralela à história do povo judeu e, de fato, de toda a humanidade. O favor de Deus foi concedido à humanidade, que possui a qualificação especial de ser feita à imagem de Deus: Imago Dei. Essa identidade dada por Deus é desperdiçada quando tomamos a Sua generosa bênção e a usamos para os nossos próprios propósitos e desejos. Assim como o filho perdido da parábola, partimos para terras distantes em busca de poder, prazer e significado em tudo, menos no nosso relacionamento com o Pai.


Mesmo no seu retorno ao pai, o filho acredita na mentira de que ele perdeu o lugar na casa do pai para sempre. Então, ele se convence de que pode ganhar favor suficiente para ser um empregado na propriedade do pai. O que ele não percebe é que o comportamento dele não determina o seu valor. O único fator que estabelece o seu valor é o amor do pai por ele, e como o amor permanece intacto, o mesmo acontece com o valor inerente dele como filho.


Reflexão: Você está mais focado em cumprir os seus próprios desejos, em vez dos propósitos de Deus para a sua vida? De que forma você, assim como o filho perdido, está ensaiando discursos de desculpas para ganhar de volta o seu lugar num relacionamento com Deus?


Oração: Pai, ajuda-me a identificar áreas de independência no que diz respeito ao meu relacionamento conTigo. Perdoa-me por tentar encontrar satisfação e valor fora de Ti. Obrigado por Teu amor paciente e constante que não se abala com as minhas inseguranças, divagações ou falhas.