MEDITAÇÕES SOBRE O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS PARA A FAMÍLIA

Devocional
REFLEXÃO 1 "Dois anúncios: os nascimentos de João Batista e Jesus":
A passagem de hoje é a primeira de uma série na qual seguimos, passo a passo, os primeiros momentos da história de Jesus até suas tentações no deserto e o início de seu ministério. Neste fragmento duplo, Lucas ressalta o histórico e as origens de Jesus, segundo a carne. Num certo sentido, ele deve ser relacionado à genealogia apresentada em 3:23-38. A salvação de Deus não é um processo dissociado da história humana – e o Messias tampouco é um estranho que surge no meio do tempo. Suas raízes estão no povo de Israel. Ele tem antepassados e parentes, vive sob o comando de um determinado rei e fala a língua de seu povo. Sua condição humana é inegável; não se trata do surgimento de um herói mítico ou de um deus disfarçado. Porém, ainda que João e Jesus compartilhem as mesmas raízes familiares, sociais, históricas e religiosas, há uma diferença fundamental entre os dois. João vai “deixar um povo preparado para o Senhor”, mas Jesus “será chamado Filho do Altíssimo”.
Ambos os textos seguem o mesmo padrão. Em cada um dos casos, o anúncio de uma mensagem de salvação deixa os destinatários, Zacarias e Maria, perturbados. O anjo diz a eles que não devem ter medo. A mensagem – o nascimento de um filho, seu nome e sua grandeza – faz com que os dois peçam explicações antes de aceitar os planos de Deus. Na história de Zacarias, o resultado é a extraordinária concepção de João, significando que a “desgraça” de Isabel – sua esterilidade – seria desfeita. No final das contas, os desígnios de Deus avançam no tempo devido, mesmo que a incredulidade do homem prejudique sua realização. Embora seja um sacerdote, Zacarias é incapaz de acreditar, e sua mudez será um sinal para o povo. O anúncio e a promessa de tornar-se mãe do herdeiro do trono de Davi deixa Maria extremamente ciente da responsabilidade de aceitar um compromisso tão sério. Ela pergunta: “Como acontecerá isso...?” Maria é a virgem prudente; a despeito de suas origens humildes, pondera os planos de Deus com fé, e os aceita com todas as consequências: “Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra”.