Sobrecarregada Pelas Minhas Bençãos Parte 1

Dia 1 de 5 • Leitura do dia

Devocional

Eu sei como é. Você ama seus filhos, mas você está extremamente cansada, mais que exausta, afogada em fraldas, roupa para lavar e louça suja, e ainda por cima não faz ideia do que fazer para o jantar. E você ainda deveria ensinar alguma coisa útil para os seus filhos, ou chegar do trabalho de bom humor? É muito para você.


Tudo que você queria agora era tomar um banho tranquila, sem ter que ouvir alguém gritando do lado de fora do banheiro, e você daria tudo, tudo por uma boa noite de sono. Você se sente desvalorizada, invisível e sufocada. Você é Mãe.


Eu também sou Mãe, talvez com um pouco mais de experiência. Hoje eu tenho 63 anos, tenho 19 netos, e eu criei e eduquei 7 filhos - que mesmo depois de tudo isso ainda gostam de mim - e todo mundo sobreviveu para contar a história!


Já passei por tudo que você passou. É duro. A maternidade não é um trabalho glamouroso, mas é a maior missão que você vai receber na vida - uma missão que vai te ensinar coisas que você nem sabia que precisava saber.


Esse trabalho um dia acaba, vai te deixar com cabelos brancos, incontáveis rugas, pele envelhecida, e mesmo assim, um coração cheio, que cresceu de maneiras que você nunca imaginou que fosse possível. Se você permitir, a maternidade vai te tornar mais parecida com Jesus.


Vamos ser realistas - nossos filhos têm muitas necessidades. Nosso infinito investimento na vida deles nos deixa devastadas e cheias de necessidades também. E está tudo bem, porque nós também somos filhas. Filhas de Deus. Ele nos ama como nós amamos os nossos filhos, mesmo sendo desobedientes e tomando atitudes contraditórias, e até machucando o coração Dele. Ele nos ama ainda mais do que nós amamos os nossos próprios filhos. Ele nos ama porque somos Dele.


Assim como nossos filhos dependem de nós, Ele nos assegura que não precisamos passar pela maternidade sozinhas. Ele está conosco a cada passo, só temos que parar e pedir ajuda.


Eu sempre me lembro da história de um garotinho que estava impaciente numa fila enorme em um supermercado. Sua mãe segurava sua mão bem firme, enquanto ele tentava sair de perto dela. “Mamãe! Você está me machucando”, ele gritava alto. 


“Não sou eu quem está puxando a mão “ ela o respondeu.


Querida Mamãe, você tem passado tempo com Jesus? Segurou a mão Dele? Pediu ajuda?


Pai, como sua filha, sua garotinha, eu me ajoelho aos seus pés, cansada, passada, e exausta. Eu peço que a sua força seja minha. Eu preciso de Ti, profundamente. Que seu grande amor por mim transborde e se transforme no meu amor pelos meus filhos. Hoje, eu escolho andar do Seu lado, segurando a sua mão, enquanto nós enfrentamos esse dia juntos.


Considere ler as passagens na tradução de A Mensagem.