Paralelo
34
Segunda fala de Eliú
Cap. 34
1Eliú disse mais:
2“Vocês que são sábios e instruídos,
escutem o que vou dizer.
3Assim como os ouvidos julgam o valor das palavras,
e o paladar prova os alimentos,
4assim nós agora vamos examinar o caso
e resolvê-lo do jeito que nos parecer melhor.
Deus não é injusto com ninguém
5“Jó está dizendo que é inocente
e que Deus não quer lhe fazer justiça.
6E pergunta: ‘Como é que eu poderia mentir, dizendo que estou errado?
Sofro de uma doença que não tem cura,
embora não tenha cometido nenhum pecado.’
7“Neste mundo não há ninguém como Jó,
para quem é tão fácil zombar de Deus como beber um copo de água.
8Ele anda com homens maus
e se ajunta com gente que não presta.
9E diz assim: ‘Não adianta nada
procurar agradar a Deus.’
10“Agora, vocês que têm juízo, me escutem.
Será que Deus faria alguma coisa errada?
Será que o Todo-Poderoso cometeria uma injustiça?
11Ele nos paga de acordo com o que fazemos
e dá a cada um o que merece.
12Na verdade, o Deus Todo-Poderoso não faz o mal
e não é injusto com ninguém.
13Quem entregou o poder a Deus?
Quem o fez governador do Universo?
14Se Deus quisesse,
poderia fazer voltar para si o fôlego, a respiração da gente;
15então todas as pessoas morreriam juntas, no mesmo instante,
e voltariam de novo para o pó.
Deus é justo e poderoso
16“Agora, Jó, se você é sábio, escute
e preste atenção no que vou dizer.
17Se Deus odiasse a justiça, não poderia governar o mundo.
Será que você quer condenar aquele que é justo e poderoso?
18Deus condena os reis e as autoridades
quando são maus, quando não prestam.
19Ele não mostra preferência pelas pessoas que estão no poder,
nem favorece os ricos em prejuízo dos pobres,
pois todos foram criados por ele.
20A morte pode vir de repente, no meio da noite.
A pessoa tem um ataque e morre.
Deus não precisa de ajuda para matar os poderosos.
21Pois ele sabe tudo o que fazemos
e vê todos os passos que damos.
22Não existe nenhum lugar, por mais escuro que seja,
onde um pecador possa se esconder de Deus.
23Deus não precisa marcar um dia
para que uma pessoa se apresente
a fim de ser julgada por ele.
24Ele não necessita de examinar a vida dos poderosos
para acabar com eles e dar a outros o seu lugar.
25Pois Deus conhece o que eles fazem;
de noite ele os derruba e esmaga.
26Em público, na frente de todos,
Deus os castiga como se fossem criminosos
27porque eles se afastaram dele
e não quiseram obedecer a nenhum dos seus mandamentos.
28Eles fizeram com que os gritos dos pobres e explorados
subissem até Deus, e ele os escutou.
29“Mas, se Deus se calar, ninguém poderá condená-lo.
Se ele esconder o rosto,
as pessoas e as nações ficarão sem defesa
30e nada poderão fazer
para evitar que homens maus as governem e explorem.
Você resolveu parar de praticar o mal?
31“Jó, será que você já reconheceu diante de Deus
que você sofreu por causa dos seus pecados
e que prometeu que não vai pecar mais?
32Será que você pediu a Deus que lhe mostrasse as suas faltas
e resolveu parar de praticar o mal?
33Se você não aceita o que Deus faz,
como espera que ele faça o que você quer?
Você é quem precisa responder, e não eu;
diga-nos o que está pensando.
34“As pessoas sábias e sensatas que me estão escutando
certamente dirão assim:
35‘Jó não sabe o que está falando;
o que ele diz não faz sentido.
36É só examinar bem as suas palavras,
e a gente vê que ele responde como um perverso.
37Jó é pecador, um pecador rebelde.
Na nossa presença, zomba de Deus
e não para de falar contra ele.’ ”