Paralelo
33
Darei a minha opinião com franqueza
1“Por isso, Jó, escute as minhas palavras
e preste atenção em tudo o que vou dizer.
2Estou pronto para começar
e vou falar o que penso.
3Darei a minha opinião com franqueza;
as minhas palavras serão sinceras, vindas do coração.
4Pois foi o Espírito de Deus que me fez,
e é o sopro do Todo-Poderoso que me dá vida.
5“Responda-me, se for capaz;
prepare-se para discutir comigo.
6Para Deus você e eu somos iguais;
eu também fui formado do barro.
7Por isso, não tenha medo de mim;
a minha intenção não é esmagar você.
Você disse que está inocente
8“Creio que ouvi você dizer o seguinte:
9‘Não sou culpado; não fiz nada de errado.
Estou inocente; não cometi nenhum pecado.
10É Deus quem inventa motivos para me atacar;
ele me trata como se eu fosse um inimigo.
11Ele amarrou os meus pés com correntes
e fica vigiando tudo o que eu faço.’
Deus fala de várias maneiras
12“Mas eu lhe digo que você não tem razão,
pois Deus é maior do que as criaturas humanas.
13Por que você acusa Deus,
afirmando que ele não dá atenção às nossas queixas?
14Deus fala de várias maneiras,
porém nós não lhe damos atenção.
15De noite, na cama,
quando dormimos um sono profundo,
ele fala por meio de sonhos ou de visões.
16Deus fala aos nossos ouvidos,
e os seus avisos nos enchem de medo.
17Ele fala com a gente para que deixemos de pecar
e para que não nos tornemos orgulhosos.
18Assim, ele nos livra da morte
e não deixa que nos joguem na sepultura.
Deus o aceitará de novo
19“Outras vezes, Deus castiga com doenças
e com fortes dores que não passam.
20O doente perde o apetite
e não quer nem ver as comidas mais gostosas.
21Ele emagrece, vai se acabando
e no fim vira pele e osso.
22Ele está às portas da morte;
logo será levado para a sepultura.
23“Pode ser que ele venha a ser socorrido por um anjo,
um dos milhares de anjos de Deus,
que ensinam a gente a fazer o que é certo.
24O anjo terá pena dele e pedirá a Deus:
‘Solta-o! Ele não deve descer ao mundo dos mortos.
Aqui está o pagamento do seu resgate.’
25Então ele terá saúde novamente,
e o seu corpo será forte como era na juventude.
26Quando orar, Deus o atenderá.
Ele o adorará com alegria,
e Deus o aceitará de novo como um homem direito.
27Ele dirá a todos:
‘Pequei, cometi injustiças,
mas Deus não me castigou.
28Ele me salvou da morte;
eu ainda posso ver a luz.’
29“Deus faz tudo isso com a gente
e faz várias vezes.
30Ele não deixa que morramos,
e assim continuamos a ser iluminados pela luz da vida.
31“Agora, Jó, escute com atenção;
fique calado, pois vou falar.
32Se você tem alguma coisa a dizer, responda,
pois eu gostaria de lhe dar razão.
33Se não, fique calado e escute,
que eu lhe ensinarei como ser sábio.”