Paralelo
48
Jacó abençoa José e os seus filhos
1Algum tempo depois disseram a José que o seu pai estava doente. Então José foi visitá-lo, levando consigo os seus dois filhos, Efraim e Manassés. 2Alguém foi dizer a Jacó:
— O seu filho José veio visitá-lo.
Jacó fez um esforço e se sentou na cama. 3Aí disse a José:
— O Deus Todo-Poderoso me apareceu na cidade de Luz , lá na terra de Canaã, e me abençoou. 4Ele me disse: “Eu farei com que você tenha muitos filhos, e os seus descendentes formarão muitas nações. Eu darei esta terra aos seus descendentes para ser propriedade deles para sempre.”
5E Jacó continuou dizendo a José:
— Agora, os seus filhos Efraim e Manassés, que nasceram aqui no Egito antes de eu vir para cá, esses dois me pertencem. Efraim e Manassés são meus tanto como Rúben e Simeão. 6Se você tiver outros filhos, eles serão seus e, por serem irmãos de Efraim e de Manassés, terão parte na herança deles. 7Estou fazendo isso por causa de Raquel, a sua mãe. Nós estávamos voltando da Mesopotâmia, quando, para minha infelicidade, ela morreu no país de Canaã, pouco antes de chegarmos a Efrata. Eu a sepultei ali, na beira do caminho (Efrata é agora conhecida como Belém.).
8Quando Jacó viu os filhos de José, perguntou:
— E esses, quem são?
9— São os filhos que Deus me deu aqui no Egito — respondeu José.
Jacó disse:
— Ponha-os perto de mim para que eu lhes dê a minha bênção.
10Por causa da velhice a vista de Jacó estava fraca, e ele não podia ver bem. José levou os rapazes para perto dele, e ele os abraçou e beijou. 11Jacó disse a José:
— Eu pensei que nunca mais ia ver você, e agora Deus me deixou ver até os seus filhos.
12Então José tirou os dois do colo do seu pai, ajoelhou-se e encostou o rosto no chão. 13Em seguida pegou Efraim com a mão direita e Manassés com a mão esquerda e fez com que ficassem perto de Jacó. Dessa maneira Efraim ficou do lado esquerdo de Jacó, e Manassés, do seu lado direito. 14Jacó estendeu os braços e cruzou-os, pondo a mão direita sobre a cabeça de Efraim, embora fosse o mais moço, e a mão esquerda sobre a cabeça de Manassés, que era o mais velho. 15Em seguida deu a sua bênção a José, dizendo assim:
“Ó Deus, a quem os meus pais
Abraão e Isaque serviram,
abençoa estes rapazes.
Abençoa-os, ó Deus,
tu que me tens guiado como um pastor
durante toda a minha vida até hoje.
16Que os abençoe o Anjo
que me tem livrado de todo mal!
Que o meu nome seja lembrado
por meio deles
e também o nome dos meus pais
Abraão e Isaque!
Que eles tenham muitos filhos
e muitos descendentes neste mundo!”
17José não gostou quando viu o seu pai colocar a mão direita sobre a cabeça de Efraim; por isso pegou a mão dele para tirá-la da cabeça de Efraim e colocá-la sobre a de Manassés. 18E explicou:
— Não, pai; assim não. Este aqui é o filho mais velho; ponha a mão direita sobre a cabeça dele.
19Mas Jacó não quis e disse:
— Eu sei, filho, eu sei. Os descendentes de Manassés também serão um grande povo. Mas o irmão mais moço será mais importante do que ele, e os seus descendentes formarão muitas nações.
20Desse modo Jacó os abençoou naquele dia, dizendo:
— Os israelitas usarão os nomes de vocês para dar a bênção. Eles vão dizer assim: “Que Deus faça com você como fez com Efraim e com Manassés.”
Dessa maneira Jacó pôs Efraim antes de Manassés. 21Aí disse a José:
— Como você está vendo, eu vou morrer. Mas Deus estará com vocês e os levará de volta para a terra dos seus antepassados. 22Eu dou Siquém a você e não aos seus irmãos. Siquém é aquela região que tomei dos amorreus, lutando com a minha espada e o meu arco.