Gênesis 3
NTLH
3
A desobediência do primeiro casal
1A cobra era o animal mais esperto que o Senhor Deus havia feito. Ela perguntou à mulher:
— É verdade que Deus mandou que vocês não comessem as frutas de nenhuma árvore do jardim?
2A mulher respondeu:
— Podemos comer as frutas de qualquer árvore, 3menos a fruta da árvore que fica no meio do jardim. Deus nos disse que não devemos comer dessa fruta, nem tocar nela. Se fizermos isso, morreremos.
4Mas a cobra afirmou:
— Vocês não morrerão coisa nenhuma! 5Deus disse isso porque sabe que, quando vocês comerem a fruta dessa árvore, os seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecendo o bem e o mal.
6A mulher viu que a árvore era bonita e que as suas frutas eram boas de se comer. E ela pensou como seria bom ter entendimento. Aí apanhou uma fruta e comeu; e deu ao seu marido, e ele também comeu. 7Nesse momento os olhos dos dois se abriram, e eles perceberam que estavam nus. Então costuraram umas folhas de figueira para usar como tangas.
8Naquele dia, quando soprava o vento suave da tarde, o homem e a sua mulher ouviram a voz do Senhor Deus, que estava passeando pelo jardim. Então se esconderam dele, no meio das árvores. 9Mas o Senhor Deus chamou o homem e perguntou:
— Onde é que você está?
10O homem respondeu:
— Eu ouvi a tua voz, quando estavas passeando pelo jardim, e fiquei com medo porque estava nu. Por isso me escondi.
11Aí Deus perguntou:
— E quem foi que lhe disse que você estava nu? Por acaso você comeu a fruta da árvore que eu o proibi de comer?
12O homem disse:
— A mulher que me deste para ser a minha companheira me deu a fruta, e eu comi.
13Então o Senhor Deus perguntou à mulher:
— Por que você fez isso?
A mulher respondeu:
— A cobra me enganou, e eu comi.
O castigo
14Então o Senhor Deus disse à cobra:
— Por causa do que você fez você será castigada. Entre todos os animais só você receberá esta maldição: de hoje em diante você vai andar se arrastando pelo chão e vai comer o pó da terra. 15Eu farei com que você e a mulher sejam inimigas uma da outra, e assim também serão inimigas a sua descendência e a descendência dela. Esta esmagará a sua cabeça, e você picará o calcanhar da descendência dela.
16Para a mulher Deus disse:
— Vou aumentar o seu sofrimento na gravidez, e com muita dor você dará à luz filhos. Apesar disso, você terá desejo de estar com o seu marido, e ele a dominará.
17E para Adão Deus disse o seguinte:
— Você fez o que a sua mulher disse e comeu a fruta da árvore que eu o proibi de comer. Por causa do que você fez, a terra será maldita. Você terá de trabalhar duramente a vida inteira a fim de que a terra produza alimento suficiente para você. 18Ela lhe dará mato e espinhos, e você terá de comer ervas do campo. 19Terá de trabalhar no pesado e suar para fazer com que a terra produza algum alimento; isso até que você volte para a terra, pois dela você foi formado. Você foi feito de terra e vai virar terra outra vez.
20O homem pôs na sua mulher o nome de Eva por ser ela a mãe de todos os seres humanos. 21E o Senhor Deus fez roupas de peles de animais para Adão e a sua mulher se vestirem.
Adão e Eva são expulsos do jardim
22Então o Senhor Deus disse o seguinte:
— Agora o homem se tornou como um de nós, pois conhece o bem e o mal. Ele não deve comer a fruta da árvore da vida e viver para sempre.
23Por isso o Senhor Deus expulsou o homem do jardim do Éden e fez com que ele cultivasse a terra da qual havia sido formado. 24Deus expulsou o homem e no lado leste do jardim pôs os querubins e uma espada de fogo que dava voltas em todas as direções. Deus fez isso para que ninguém chegasse perto da árvore da vida.

Nova Tradução na Linguagem de Hoje ® Copyright © 2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados. A Sociedade Bíblica do Brasil trabalha para que a Bíblia esteja, efetivamente, ao alcance de todos e seja lida por todos. A SBB é uma entidade sem fins lucrativos, dedicada a disseminar a Bíblia e, por meio dela, promover o desenvolvimento integral do ser humano. Você também pode ajudar a Causa da Bíblia!

Saiba mais sobre a Nova Tradução na Linguagem de Hoje