João 1
NBV-P

João 1

1
1No princípio era aquele que é a Palavra,#1.1 Ou “Verbo”, referência a Cristo. e ele estava com Deus e era Deus. 2Ele estava com Deus no princípio.
3Por seu intermédio tudo o que existe foi criado. Não existe nada que tenha sido feito sem ele. 4Nele estava a vida, e esta vida era a luz de toda a humanidade. 5A vida dele é a luz que brilha no meio da escuridão,#1.5 Ou “trevas”. e nunca pode ser apagada pela escuridão.
6Deus enviou um homem chamado João 7como testemunha do fato de que Jesus Cristo é a verdadeira luz, a fim de que por meio dele todos os homens cressem. 8João mesmo não era a luz; ele era apenas uma testemunha da luz. 9Estava chegando ao mundo aquele que é a verdadeira luz, que veio para brilhar sobre todos os que vêm ao mundo.
10Aquele que é a Palavra#1.10 Isto é, Cristo. estava no mundo, e o mundo foi feito por meio dele, mas não foi reconhecido pelo mundo. 11Ele veio em sua própria terra e entre seu próprio povo, os judeus, mas ele não foi aceito. 12Mas a todos que o receberam, aos que creram nele, ele deu o direito de se tornarem filhos de Deus. 13Eles não se tornaram filhos de Deus pelos meios naturais,#1.13 Não por um novo nascimento físico. como resultado do desejo humano, mas da vontade de Deus.
14Aquele que é a Palavra#1.14 Isto é, Cristo. tornou-se um ser humano e morou aqui na terra entre nós, cheio de graça e de verdade. E vimos a sua glória, a glória do Filho único do Pai celeste!
15João mostrou Cristo ao povo, dizendo às multidões: “Este é aquele a respeito de quem eu estava falando quando disse: ‘Está para chegar alguém que é muitíssimo mais importante do que eu, porque ele já existia muito antes de mim!’ ” 16Todos nós temos tirado proveito das ricas dádivas#1.16 Ou “graça”. que ele nos trouxe, dádiva sobre dádiva!#1.16 Ou “graça sobre graça”. 17Porque Moisés nos deu a Lei, enquanto Jesus Cristo nos trouxe a graça e a verdade. 18Ninguém jamais viu realmente a Deus, porém o seu Filho único certamente o viu, porque ele vive com o Pai e o tornou conhecido.
19Os líderes judaicos enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntarem a João quem ele era. 20Ele confessou sem rodeios: “Eu não sou o Cristo”, disse.
21“Nesse caso, quem é você?”, perguntaram eles. “É Elias?”
“Não sou”, respondeu.
“Você é o profeta?”
“Não”, respondeu ele outra vez.
22“Então, quem é você? Diga-nos, para que possamos dar uma resposta aos que nos enviaram. Que tem você a dizer de si mesmo?”
23João respondeu, citando as palavras do profeta Isaías: “Eu sou uma voz que clama no deserto: ‘Preparem um caminho para o Senhor!’ ”
24Então aqueles que foram enviados pelos fariseus 25perguntaram-lhe: “Se você não é o Cristo, nem Elias, nem o profeta, por que você batiza?”
26João lhes disse: “Eu simplesmente batizo com água, mas entre vocês está alguém que vocês nunca conheceram, 27que vem depois de mim, e eu não sou digno de desamarrar as correias das sandálias dele”.
28Isso aconteceu em Betânia, uma aldeia do outro lado do rio Jordão, onde João estava batizando.
29No dia seguinte, João viu Jesus caminhando em sua direção e disse: “Vejam! Aí está o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! 30Era dele que eu estava falando quando disse: ‘Logo vai chegar um homem muito mais importante do que eu, o qual já existia muito antes de mim!’ 31Eu não o conhecia, porém estou aqui batizando com água a fim de revelá-lo à nação de Israel”.
32Então João deu o seguinte testemunho: “Eu vi o Espírito descendo dos céus na forma de uma pomba e permanecer sobre Jesus. 33Eu não sabia quem era ele, mas aquele que me enviou para batizar, disse-me: ‘Quando você vir o Espírito descer e pousar sobre alguém, esse é aquele que batiza com o Espírito Santo’. 34Eu vi acontecer isso com esse homem, e, portanto, sou testemunha que ele é o Filho de Deus”.
35No outro dia, quando João se achava com dois dos seus discípulos, 36viu Jesus passando. João olhou atentamente para ele e então declarou: “Vejam! Aí está o Cordeiro de Deus!”
37Então os dois discípulos de João seguiram a Jesus!
38Jesus olhou em volta e viu os dois seguindo atrás dele. “O que vocês querem?”, perguntou-lhes.
Eles disseram: “Rabi” (que significa “Mestre”), “onde é que o Senhor mora?”
39“Venham ver”, disse ele.
Então eles o acompanharam ao lugar onde ele estava morando e ficaram com ele das quatro horas da tarde, mais ou menos, até o anoitecer.
40André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido o que João dissera e que haviam seguido Jesus.
41André foi então procurar seu irmão Simão e lhe disse: “Nós encontramos o Messias (isto é, o Cristo)”. 42E o levou para conhecer Jesus.
Jesus olhou fixamente para ele e disse: “Você é Simão, filho de João, mas será chamado de Cefas”, que traduzido quer dizer “Pedro!”#1.42 Tanto “Cefas” (em aramaico) como “Pedro” (grego) significam pedra.
43No dia seguinte, Jesus decidiu ir para a Galileia. Ele encontrou Filipe e lhe disse: “Siga-me!”
44Filipe era de Betsaida, cidade natal de André e Pedro. 45Então Filipe saiu à procura de Natanael e lhe disse: “Nós encontramos o Messias! — aquele de quem Moisés e os profetas falaram! O nome dele é Jesus, o filho de José de Nazaré!”
46“Nazaré!”, exclamou Natanael. “Pode vir alguma coisa boa de lá?”
“Venha e veja você mesmo”, disse Filipe.
47Ao ver Natanael se aproximando, disse Jesus: “Vem aí um verdadeiro israelita, um homem direito e sincero”.
48“Como o Senhor sabe quem eu sou?”, perguntou Natanael.
E Jesus respondeu: “Eu pude ver você debaixo da figueira, antes que fosse encontrado por Filipe”.
49Então Natanael respondeu: “Mestre,#1.49 Ou Rabi; também 3.2,26; 4.31; 6.25; 9.2 e 11.8. o Senhor é o Filho de Deus, o Rei de Israel!”
50Jesus lhe perguntou: “Você crê porque eu lhe disse que o tinha visto debaixo da figueira? Você verá provas maiores do que esta”. 51Então acrescentou: “Vocês verão o céu se abrir e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.

Nova Bíblia Viva

Copyright © 2007 por Biblica, Inc.®

Usado com permissão da Biblica, Inc.® Todos os direitos reservados.

Saiba mais sobre a Nova Bíblia Viva Português