Lucas 18
NAA
18
A parábola do juiz iníquo
1Jesus lhes contou uma parábola para mostrar que deviam orar#Lc 5.16; 11.2; 1Ts 5.17 sempre e nunca desanimar:
2 — Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus, nem respeitava ninguém. 3Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que sempre o procurava, dizendo: “Julgue a minha causa contra o meu adversário.” 4Por algum tempo, ele não a quis atender, mas depois pensou assim: “É bem verdade que eu não temo a Deus, nem respeito ninguém. 5Porém, como esta viúva fica me incomodando, vou julgar a sua causa, para não acontecer que, por fim, venha a molestar-me.”
6Então o Senhor disse:
— Ouçam bem o que diz este juiz iníquo. 7Será que Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?#2Pe 3.9; Ap 6.10 8Digo a vocês que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando o Filho do Homem vier, será que ainda encontrará fé sobre a terra?
A parábola do fariseu e do publicano
9Jesus também contou esta parábola para alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros:#Is 65.5; Rm 10.3
10 — Dois homens foram ao templo para orar: um era fariseu e o outro era publicano. 11O fariseu ficou em pé e orava de si para si mesmo,#Mt 6.5 desta forma: “Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano. 12Jejuo duas vezes por semana#Mt 9.14 e dou o dízimo#Lc 11.42 de tudo o que ganho.” 13O publicano, estando em pé, longe, nem mesmo ousava levantar os olhos para o céu,#Ed 9.6 mas batia no peito, dizendo: “Ó Deus, tem pena de mim, que sou pecador!” 14Digo a vocês que este desceu justificado para a sua casa, e não aquele. Porque todo o que se exalta#Mt 23.12; Lc 14.11 será humilhado; mas o que se humilha será exaltado.
Jesus abençoa as crianças
Mt 19.13-15; Mc 10.13-16
15Traziam também as crianças a Jesus para que ele as abençoasse, mas os discípulos, ao verem isso, os repreendiam. 16Jesus, porém, chamando as crianças para junto de si, disse:
— Deixem que os pequeninos venham a mim e não os impeçam, porque dos tais é o Reino de Deus. 17Em verdade lhes digo: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele.
O jovem rico
Mt 19.16-22; Mc 10.17-22
18Certo homem de destaque perguntou a Jesus:
— Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?#Lc 10.25
19Jesus respondeu:
— Por que você me chama de bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus. 20Você conhece os mandamentos: “Não cometa adultério”,#Êx 20.14; Dt 5.18 “não mate”,#Êx 20.13; Dt 5.17 “não furte”,#Êx 20.15; Dt 5.19 “não dê falso testemunho”,#Êx 20.16; Dt 5.20 “honre o seu pai e a sua mãe”.#Êx 20.12; Dt 5.16
21Então o homem disse:
— Tudo isso tenho observado desde a minha juventude.
22Ouvindo isso, Jesus lhe disse:
— Uma coisa ainda falta a você: venda tudo o que tem, dê o dinheiro aos pobres e você terá um tesouro nos céus; depois, venha e siga-me.
23Mas, ouvindo ele estas palavras, ficou muito triste, porque era riquíssimo.
O perigo das riquezas
Mt 19.23-30; Mc 10.23-31
24Jesus, vendo-o assim triste, disse:
— Como é difícil para os que têm riquezas entrar no Reino de Deus! 25Porque é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus.
26Os que ouviram isto perguntaram:
— Sendo assim, quem pode ser salvo?
27Mas Jesus respondeu:
— O que é impossível para o ser humano é possível para Deus. # Jr 32.17; Lc 1.37
28Então Pedro disse:
— Eis que nós deixamos nossa casa e seguimos o senhor.#Lc 5.11
29Jesus lhes respondeu:
— Em verdade lhes digo que não há ninguém que tenha deixado casa, mulher, irmãos, pais ou filhos, por causa do Reino de Deus, # Lc 14.26 30que não receba, no presente, muitas vezes mais e, no mundo por vir, receberá a vida eterna.
Jesus outra vez prediz sua morte e ressurreição
Mt 20.17-19; Mc 10.32-34
31Chamando os doze para um lado, Jesus lhes disse:
— Eis que subimos para Jerusalém, onde se cumprirá tudo o que está escrito por meio dos profetas a respeito do Filho do Homem. 32Ele será entregue aos gentios, que vão zombar dele, insultá-lo e cuspir nele. 33Depois de açoitá-lo, eles o matarão, mas, ao terceiro dia, ressuscitará.
34Eles, porém, não entenderam nada disso. O significado dessas palavras lhes era encoberto, e eles não sabiam do que Jesus estava falando.#Lc 9.45
A cura do cego de Jericó
Mt 20.29-34; Mc 10.46-52
35Aconteceu que, quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36E, ouvindo o barulho da multidão que passava, perguntou o que era aquilo. 37Anunciaram-lhe que Jesus, o Nazareno, estava passando. 38Então ele gritou:
— Jesus, Filho de Davi, tenha compaixão de mim!
39E os que iam na frente o repreendiam para que se calasse. Mas ele gritava cada vez mais:
— Filho de Davi, tenha compaixão de mim!
40Jesus parou e mandou que trouxessem o cego. E, tendo ele chegado, Jesus perguntou:
41 — O que você quer que eu lhe faça?
Ele respondeu:
— Senhor, que eu possa ver de novo.
42Jesus lhe disse:
— Pois, então, veja! A sua fé salvou você.
43Imediatamente ele passou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Também todo o povo, vendo isto, dava louvores a Deus.

Sociedade Bíblica do Brasil trabalha para que a Bíblia esteja, efetivamente, ao alcance de todos e seja lida por todos. A SBB é uma entidade sem fins lucrativos, dedicada a disseminar a Bíblia e, por meio dela, promover o desenvolvimento integral do ser humano. Você também pode ajudar a Causa da Bíblia! NAA © 2017 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.

Saiba mais sobre a Nova Almeida Atualizada