11
A rejeição de Israel não é completa
1Digo, pois: porventura, rejeitou Deus ao seu povo? De modo nenhum! Porque eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. 2Deus não rejeitou ao seu povo, que ele, antes, conheceu. Não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como ele insta com Deus contra Israel? 3Senhor, mataram os teus profetas, derrubaram os teus altares, e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida. 4Mas que lhe disse a resposta divina? Eu tenho reservado para mim sete mil homens, os quais não dobraram o joelho a Baal. 5Do mesmo modo, pois, ainda no tempo presente, há um resto segundo a eleição da graça. 6Mas, se é pela graça, já não é pelas obras; doutra maneira, a graça já não é graça. 7Pois quê? O que Israel busca, isso não tem conseguido, mas a eleição o conseguiu; e os mais foram endurecidos, 8como está escrito: Deu-lhes Deus um espírito de torpor, olhos para não verem e ouvidos para não ouvirem, até o dia de hoje. 9Davi disse:
A sua mesa se lhes torne em laço, em armadilha,
em tropeço e em retribuição;
10os olhos se lhes escureçam, para não verem,
e tu encurva-lhes sempre as costas.
A rejeição de Israel não é final
11Digo, pois: porventura, tropeçaram para que caíssem? De modo nenhum! Mas, pela transgressão deles, veio a salvação aos gentios, para incitá-los à emulação. 12Ora, se a sua transgressão é a riqueza do mundo, e o seu abatimento, a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude. 13Falo, porém, a vós, que sois gentios. Visto, pois, que eu sou apóstolo dos gentios, glorifico o meu ministério, 14para ver se, de algum modo, posso incitar à emulação os da minha raça e salvar alguns deles. 15Pois, se a rejeição deles é a reconciliação do mundo, que será a sua admissão, senão a vida dentre os mortos? 16Mas, se as primícias são santas, também a massa o é; e, se a raiz é santa, também os ramos o são. 17Porém, se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado entre eles e te tornaste participante com eles da raiz e da seiva da oliveira, 18não te glories contra os ramos; porém, se te gloriares, não és tu o que sustentas a raiz, mas a raiz, a ti. 19Dirás, pois: Alguns ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado. 20Bem! Pela sua incredulidade, foram quebrados, mas tu, pela tua fé, estás firme. 21Não te ensoberbeças, mas teme; porque, se Deus não poupou os ramos naturais, não te poupará a ti. 22Notai, pois, a bondade e a severidade de Deus: severidade para com aqueles que caíram, mas bondade de Deus para contigo, se permaneceres nessa bondade; doutra maneira, também tu serás cortado. 23Eles também, se não permanecerem na sua incredulidade, serão enxertados; pois Deus é poderoso para os enxertar de novo. 24Se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, foste enxertado em boa oliveira, quanto mais não serão enxertados na sua própria oliveira aqueles que são ramos naturais!
O último desígnio de Deus é misericórdia para com todos
25Pois não quero, irmãos, que ignoreis este mistério, para que não sejais sábios em vós mesmos: que o endurecimento veio em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios; 26assim, todo o Israel será salvo, como está escrito:
Virá de Sião o Libertador,
ele apartará de Jacó a impiedade.
27Esta é a minha aliança com eles,
quando eu tirar os seus pecados.
28Quanto ao evangelho, eles são inimigos por vossa causa; mas, quanto à eleição, são amados por causa de seus pais; 29porque dos dons e da sua vocação Deus não se arrepende. 30Assim como vós, em outro tempo, fostes desobedientes a Deus, mas, agora, haveis alcançado misericórdia pela desobediência deles, 31assim também estes, agora, foram desobedientes, para que, pela vossa misericórdia, eles, agora, também alcancem misericórdia. 32Pois Deus encerrou a todos na desobediência, para usar com todos de misericórdia.
A maravilhosa sabedoria dos desígnios divinos
33Ó profundidade das riquezas, da sabedoria e da ciência de Deus! Quão inescrutáveis são os seus juízos, e quão impenetráveis os seus caminhos! 34Pois quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem se fez o seu conselheiro? 35Ou quem lhe deu primeiro, para que lhe seja retribuído? 36Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja dada a glória para sempre. Amém.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.