6
Acerca da prática de boas obras
1Guardai-vos, não façais as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte, não tendes recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus.
Como se deve dar esmolas
2Quando, pois, deres esmola, não faças tocar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem honrados dos homens; em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 3Tu, porém, quando dás esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, 4para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te retribuirá.
Como se deve orar. A Oração Dominical
5Quando orardes, não sejais como os hipócritas; porque eles gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das ruas, para serem vistos dos homens; em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 6Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te retribuirá. 7Quando orais, não useis de repetições desnecessárias, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos. 8Não sejais, pois, como eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que lho peçais. 9Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso, que estás nos céus; santificado seja o teu nome; 10venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. 11O pão nosso de cada dia nos dá hoje; 12e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores; 13e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal. 14Pois, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará; 15mas, se não perdoardes aos homens, tão pouco vosso Pai perdoará as vossas ofensas.
Como se deve jejuar
16Quando jejuardes, não tomeis um ar triste, como os hipócritas; porque eles desfiguram os seus rostos, para fazer ver aos homens que estão jejuando; em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuas, unge a cabeça e lava o rosto, 18para não mostrar aos homens que jejuas, mas somente a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te retribuirá.
Os tesouros no céu. A luz e as trevas. Os dois senhores. A ansiosa solicitude pela nossa vida
19Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem os consomem e onde os ladrões penetram e roubam; 20mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem e onde os ladrões não penetram, nem roubam; 21porque onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração. 22A candeia do corpo são os olhos. Se estes, pois, forem simples, todo o teu corpo será luminoso; 23mas, se forem maus, todo o teu corpo ficará às escuras. Se, portanto, a luz que há em ti são trevas, quão densas são as trevas! 24Ninguém pode servir a dois senhores; pois ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou há de unir-se a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. 25Por isso, vos digo: Não andeis cuidadosos da vossa vida, pelo que haveis de comer ou beber, nem do vosso corpo, pelo que haveis de vestir; não é a vida mais que o alimento, e o corpo, mais que o vestido? 26Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros, e vosso Pai celestial as alimenta; não valeis vós muito mais do que elas? 27Qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um cúbito à sua estatura? 28Por que andais ansiosos pelo que haveis de vestir? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam, 29contudo vos digo que nem Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. 30Se Deus, pois, assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? 31Assim, não andeis ansiosos, dizendo: Que havemos de comer? Ou: Que havemos de beber? Ou: Com que nos havemos de vestir? 32(Pois os gentios é que procuram todas estas coisas); porque vosso Pai celestial sabe que precisais de todas elas. 33Mas buscai primeiramente o seu reino e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. 34Não andeis, pois, ansiosos pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã a si mesmo trará seu cuidado; ao dia bastam os seus próprios males.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.