17
O pecado de Judá é indelével
1O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro e com a ponta dum diamante; gravado está na tábua do seu coração e nos chifres dos vossos altares. 2enquanto os seus filhos se lembram dos seus altares, e dos seus Aserins junto às árvores frondosas, sobre os altos outeiros. 3Ó meu monte que te elevas sobre o campo, a tua substância e todos os teus tesouros, bem como os teus altos, dá-los-ei como despojo por causa do pecado, em todos os teus termos. 4Tu abandonarás a tua herança que te dei, e farei que sirvas aos teus inimigos na terra que não conheces; porque ateaste um fogo na minha ira, o qual arderá para sempre.
Em Jeová unicamente deve ser posta a confiança
5Assim diz Jeová: Maldito é o homem que confia no homem, põe a carne por seu braço e cujo coração se desvia de Jeová! 6Porque será como o junípero no deserto e não verá quando vier o bem; mas habitará nos lugares áridos do ermo, numa terra de salsugem e despovoada. 7Bendito é o homem que confia em Jeová e de quem Jeová é a confiança! 8Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes à margem dum ribeiro; não temerá quando vier o calor, mas a sua folha será verde; no ano de seca, não andará cuidadoso, nem deixará de dar fruto.
9Enganoso é o coração acima de todas as coisas e gravemente enfermo; quem o poderá conhecer? 10Eu, Jeová, esquadrinho o coração, provo os rins, para dar a cada um segundo os seus caminhos, segundo o fruto dos seus feitos. 11Como a perdiz que ajunta pintainhos que não são do seu ninho, assim é o que ajunta riquezas, porém não com direito; no meio dos seus dias, as deixará, e, no seu fim, se mostrará insensato.
12Um trono de glória, exaltado desde o princípio, é o lugar do nosso santuário. 13Ó Jeová, Esperança de Israel! Todos os que te abandonarem serão envergonhados; os que se desviarem de ti, serão escritos sobre a terra, porque abandonaram a Jeová, fonte das águas vivas. 14Cura-me, Jeová, e serei curado; salva-me, e serei salvo, porque tu és o meu louvor. 15Eis que eles me dizem: Onde está a palavra de Jeová? Que venha agora! 16Quanto a mim, não me apressei em deixar de ser pastor após ti, nem tampouco desejei o dia calamitoso; tu sabes; o que saiu dos meus lábios foi diante da tua face. 17Não me sejas motivo de pavor; meu refúgio és tu no dia da calamidade. 18Sejam envergonhados os que me perseguem, porém não seja eu envergonhado; assombrem-se eles, porém não me assombre eu; faze vir sobre eles o dia da calamidade e quebra-os com dobrado quebrantamento.
A santificação do sábado
19Assim me disse Jeová: Vai e põe-te na porta dos filhos do povo, pela qual entram os reis de Judá e pela qual saem, como também em todas as portas de Jerusalém, 20e dize-lhes: Ouvi a palavra de Jeová, reis de Judá, e todo o Judá, e todos os habitantes de Jerusalém que entrais por estas portas. 21Assim diz Jeová: Guardai-vos a vós mesmos e não queirais trazer cargas no dia do sábado, nem as introduzais pelas portas de Jerusalém; 22nem das vossas casas tireis cargas no dia do sábado, nem façais trabalho algum; antes, santificai o dia do sábado, como ordenei a vossos pais. 23Porém não escutaram, nem inclinaram os seus ouvidos, mas endureceram a sua cerviz, para não me ouvirem, para não receberem instruções.
24Se diligentemente me ouvirdes, diz Jeová, para não introduzirdes cargas pelas portas desta cidade no dia do sábado, mas para santificardes o dia do sábado, sem fazerdes nele trabalho algum, 25pelas portas desta cidade entrarão reis e príncipes, que se assentarão sobre o trono de Davi e andarão em carros e montados em cavalos, eles e os seus príncipes, os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém; e esta cidade permanecerá para sempre. 26Virão das cidades de Judá, e dos contornos de Jerusalém, e da terra de Benjamim, e da planície, e da região montanhosa, e do Neguebe, trazendo à Casa de Jeová holocaustos, e sacrifícios, e oblações, e incenso, trazendo também sacrifícios de ação de graças. 27Se, porém, não me ouvirdes para santificardes o dia do sábado e para no dia do sábado cessardes de trazer carga e entrar com ela pelas portas de Jerusalém; acenderei fogo nas portas dela, fogo que devorará os palácios de Jerusalém e não se apagará.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.