16
Samuel enviado a Jessé
1Disse Jeová a Samuel: Até quando terás tu pena de Saul, havendo-o eu rejeitado para que não reine sobre Israel? Enche o teu chifre de óleo e vem; enviar-te-ei a Jessé, belemita, porque dentre seus filhos me provi de um rei. 2Respondeu Samuel: Como irei eu? Porque Saul o ouvirá e me matará. Disse-lhe Jeová: Toma contigo um novilho da manada e dize: Sou vindo para oferecer sacrifício a Jeová. 3Convidarás a Jessé para o sacrifício, eu te mostrarei o que hás de fazer, e ungir-me-ás a quem eu te designar. 4Fez Samuel o que Jeová falou e foi a Belém. Os anciãos da cidade saíram-lhe ao encontro, tremendo, e perguntaram: É de paz a tua vinda? 5Respondeu ele: É; sou vindo para oferecer sacrifício a Jeová. Purificai-vos e vinde comigo ao sacrifício. Purificou Samuel a Jessé e a seus filhos e convidou-os para o sacrifício.
Samuel unge a Davi
6Tendo eles entrado, olhou para Eliabe e disse: Por certo está na presença de Jeová o seu ungido. 7Disse, porém, Jeová a Samuel: Não olhes para a sua aparência nem para a grandeza da sua estatura, porque o rejeitei. Não vê Jeová como vê o homem; pois o homem olha para o que está diante dos olhos, mas Jeová olha para o coração. 8Então, chamou Jessé a Abinadabe e o fez passar diante de Samuel, o qual disse: Nem a este escolheu Jeová. 9Depois, Jessé fez passar a Samá. Samuel disse: Nem tampouco a este escolheu Jeová. 10Em seguida, fez passar Jessé seus sete filhos diante de Samuel. Disse Samuel a Jessé: Jeová não escolheu a estes. 11Perguntou Samuel a Jessé: Estes são todos os teus filhos? Respondeu Jessé: Ainda falta o mais moço, que anda apascentando o rebanho. Disse Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, pois não nos havemos de sentar à mesa, a menos que ele não tenha vindo aqui. 12Jessé mandou chamá-lo e fê-lo entrar. Ora, era ele ruivo, de belos olhos e de gentil aspecto. Jeová disse: Levanta-te e unge-o, pois é ele. 13Tomou Samuel o chifre de óleo e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, se apoderou de Davi o Espírito de Jeová. Então, levantando-se Samuel, foi para Ramá.
Saul é atormentado pelo espírito maligno
14Tendo-se retirado de Saul o Espírito de Jeová, atormentava-o um espírito maligno da parte de Jeová. 15Os servos de Saul disseram-lhe: Eis que agora um espírito maligno, enviado de Deus, te atormenta. 16Manda, senhor nosso, aos teus servos que estão na tua presença que busquem um homem que saiba tocar harpa; quando o espírito maligno, enviado de Deus, te sobrevier, tocará ele com a sua mão, e te acharás melhor. 17Disse Saul aos seus servos: Buscai-me, agora, um homem que saiba tocar bem e trazei-o à minha presença. 18Respondeu um dos mancebos e disse: Conheço um filho de Jessé, belemita, que sabe tocar bem e é ilustre em valor, guerreiro, sisudo nas palavras e de gentil aspecto; e Jeová é com ele. 19Pelo que Saul enviou mensageiros que dissessem a Jessé: Envia-me teu filho Davi, que anda com as ovelhas. 20Jessé tomou um jumento carregado de pães, um odre de vinho e um cabrito e enviou-os a Saul por intermédio de seu filho Davi. 21Davi veio ter com Saul, e apresentou-se-lhe; Saul estimava-o muito, e Davi tornou-se-lhe um dos seus escudeiros. 22Mandou Saul dizer a Jessé: Assista Davi diante de mim, pois me caiu em graça. 23Quando o espírito, enviado de Deus, vinha sobre Saul, tomava Davi a harpa e a tocava com a sua mão; então, Saul sentia alívio e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.