3
Os deveres das mulheres cristãs
1Igualmente vós, mulheres, sede sujeitas a vossos maridos, para que, se ainda alguns há que não obedecem à palavra, pelo procedimento das mulheres, sejam estes ganhos sem a palavra, 2considerando o vosso procedimento casto e com temor. 3Não seja o seu adorno o enfeite exterior dos cabelos entrançados, das guarnições de renda de ouro ou da compostura dos vestidos, 4mas seja o homem que está escondido no coração, no vestido incorruptível de um espírito manso e tranquilo, que é de grande estima diante de Deus. 5Pois assim se adornavam também, noutro tempo, as santas mulheres que esperavam em Deus, estando sujeitas a seus maridos, 6como Sara obedeceu a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vos tornais filhas, se fazeis o bem e não temeis perturbação alguma.
O amor fraternal. A paciência segundo o exemplo de Cristo
7Igualmente vós, maridos, vivei com elas segundo a ciência, como sendo vaso mulheril mais fraco, dando-lhes honra como a herdeiras juntamente convosco da graça da vida, para que as vossas orações não sejam impedidas.
8Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando-vos como irmãos, misericordiosos, humildes,
9não retribuindo mal por mal, nem injúria por injúria; mas, pelo contrário, bendizendo, porque para isso fostes chamados, a fim de que recebais bênção por herança. 10Pois:
Quem quer amar a vida
e ver os dias bons
refreie a sua língua do mal,
e os seus lábios não falem engano.
11Aparte-se do mal, faça o bem,
busque a paz e vá após ela.
12Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos,
e os seus ouvidos, atentos às súplicas deles,
mas o rosto do Senhor está sobre os que fazem o mal.
13Quem é o que vos fará mal, se fordes zelosos do bem? 14Mas, se padecerdes por causa da justiça, bem-aventurados sois. Não temais as ameaças, nem vos perturbeis, 15mas santificai nos vossos corações a Cristo como Senhor, estando sempre prontos a dar uma resposta a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós, mas com mansidão e temor, 16tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, fiquem envergonhados aqueles que vituperam o vosso bom procedimento em Cristo. 17Pois é melhor, se Deus assim o quiser, que padeçais fazendo o bem do que fazendo o mal. 18Assim também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para nos levar a Deus, sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no Espírito, 19no qual também foi pregar aos espíritos em prisão, 20os quais, noutro tempo, foram desobedientes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se fabricava a arca, na qual poucas pessoas, isto é, oito almas, se salvaram através das águas. 21Essa água, figurando o batismo, agora vos salva, não a purificação da imundícia da carne, mas a questão a respeito de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo, 22que está à mão direita de Deus, tendo subido ao céu, ficando-lhe submissos anjos, autoridades e poderes.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.