1
Prefácio e saudação
1Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos estrangeiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, 2eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e para a aspersão do sangue de Jesus Cristo: graça e paz vos sejam multiplicadas.
Ação de graças pela esperança da salvação
3Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 4para uma herança incorruptível, imaculada e imarcescível, reservada nos céus para vós, 5que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação prestes a se revelar no último tempo. 6Nela exultais, ainda que, agora, por um pouco de tempo, sendo necessário, haveis sido entristecidos por várias provações, 7para que a prova da vossa fé, mais preciosa que o ouro que perece, mesmo quando provado pelo fogo, seja achada para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; 8a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo indizível e cheio de glória, 9alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. 10Desta salvação inquiriram e indagaram muito os profetas que profetizaram acerca da graça que devia vir a vós, 11indagando quando e que tempo era este que o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava, ao testificar anteriormente os sofrimentos que haviam de vir a Cristo e as glórias que os seguiriam. 12A eles foi revelado que não para si mesmos, mas para vós, eles administravam essas coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, para as quais coisas os anjos desejam atentar.
Exortação à santidade
13Por isso, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. 14Como filhos da obediência, não vos conformando com as cobiças que antes tínheis no tempo da vossa ignorância; 15mas, assim como é santo aquele que vos chamou, tornai-vos vós também santos em todo o vosso procedimento, 16porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo. 17Se invocais como Pai aquele que, sem se deixar levar de respeitos humanos, julga segundo a obra de cada um, vivei em temor durante o tempo da vossa peregrinação, 18sabendo que fostes resgatados das vossas práticas vãs que, por tradição, recebestes de vossos pais, não por coisas corruptíveis, como o ouro ou a prata, 19mas pelo sangue precioso de Cristo, como de um cordeiro sem defeito e imaculado, 20conhecido, na verdade, antes da fundação do mundo, mas manifestado no fim dos tempos por amor de vós, 21que, por ele, tendes fé em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança fossem em Deus. 22Uma vez que tendes purificado as vossas almas na vossa obediência à verdade que leva ao amor não fingido dos irmãos, de coração amai-vos uns aos outros ardentemente, 23sendo regenerados, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece. 24Pois:
Toda carne é como a erva,
e toda a sua glória, como a flor da erva;
seca-se a erva,
e cai a flor;
25Mas a palavra do Senhor permanece eternamente.
Esta é a palavra que vos foi evangelizada.
Loading reference in secondary version...

1917, 2010 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.