4
A raiva de Jonas e a misericórdia de Deus
1Por causa disso, Jonas ficou com raiva e muito aborrecido.
2Então orou assim:
— Ó Senhor Deus, eu não disse, antes de deixar a minha terra, que era isso mesmo que ias fazer? Foi por isso que fiz tudo para fugir para a Espanha! Eu sabia que és Deus que tem compaixão e misericórdia. Sabia que és sempre paciente e bondoso e que estás sempre pronto a mudar de ideia e não castigar. 3Agora, ó Senhor, acaba com a minha vida porque para mim é melhor morrer do que viver.
4O Senhor respondeu:
— Jonas, você acha que tem razão para ficar com tanta raiva assim?
5Aí Jonas saiu de Nínive, foi para o lado onde o sol nasce e sentou-se. Depois, construiu um abrigo e sentou-se na sombra, esperando para ver o que ia acontecer com a cidade. 6Então o Senhor Deus fez crescer uma planta por cima de Jonas, para lhe dar um pouco de sombra, de modo que ele se sentisse mais confortável. E Jonas ficou muito satisfeito com a planta. 7Mas no dia seguinte, quando o sol ia nascer, por ordem de Deus um bicho atacou a planta, e ela secou. 8Depois que o sol nasceu, Deus mandou um vento quente vindo do leste. E Jonas quase desmaiou por causa do calor do sol, que queimava a sua cabeça. Então quis morrer e disse:
— Para mim é melhor morrer do que viver!
9Mas Deus perguntou:
— Jonas, você acha que está certo ficar com raiva por causa dessa planta?
Jonas respondeu:
— É claro que tenho razão para estar com raiva e, com tanta raiva, que até quero morrer!
10Então o Senhor Deus disse:
— Essa planta cresceu numa noite e na noite seguinte desapareceu. Você nada fez por ela, nem a fez crescer, mas mesmo assim tem pena dela! 11Então eu, com muito mais razão, devo ter pena da grande cidade de Nínive, onde há mais de cento e vinte mil crianças inocentes e também muitos animais!
Loading reference in secondary version...

2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.