10
Jesus, o pastor verdadeiro
1Jesus disse:
— Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem não entra no curral das ovelhas pela porta, mas pula o muro é um ladrão e bandido. 2Mas quem entra pela porta é o pastor do rebanho. 3O porteiro abre a porta para ele. As ovelhas reconhecem a sua voz quando ele as chama pelo nome, e ele as leva para fora do curral. 4Quando todas estão do lado de fora, ele vai na frente delas, e elas o seguem porque conhecem a voz dele. 5Mas de jeito nenhum seguirão um estranho! Pelo contrário, elas fugirão, pois não conhecem a voz de estranhos.
6Jesus fez esta comparação, mas ninguém entendeu o que ele queria dizer.
Jesus, a porta
7Então Jesus continuou:
— Eu afirmo a vocês que isto é verdade: eu sou a porta por onde as ovelhas passam. 8Todos os que vieram antes de mim são ladrões e bandidos, mas as ovelhas não deram atenção à voz deles. 9Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; poderá entrar e sair e achará comida. 10O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa.
Jesus, o bom pastor
11— Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a vida pelas ovelhas. 12Um empregado trabalha somente por dinheiro; ele não é pastor, e as ovelhas não são dele. Por isso, quando vê um lobo chegando, ele abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca e espalha as ovelhas. 13O empregado foge porque trabalha somente por dinheiro e não se importa com as ovelhas. 14-15Eu sou o bom pastor. Assim como o Pai me conhece, e eu conheço o Pai, assim também conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem. E estou pronto para morrer por elas. 16Tenho outras ovelhas que não estão neste curral. Eu preciso trazer essas também, e elas ouvirão a minha voz. Então elas se tornarão um só rebanho com um só pastor.
17— O Pai me ama porque eu dou a minha vida para recebê-la outra vez. 18Ninguém tira a minha vida de mim, mas eu a dou por minha própria vontade. Tenho o direito de dá-la e de tornar a recebê-la, pois foi isso o que o meu Pai me mandou fazer.
19Quando ouviu isso, o povo se dividiu outra vez. Muitos diziam:
20— Ele está dominado por um demônio! Está louco! Por que é que vocês escutam o que ele diz?
21Outros afirmavam:
— Quem está dominado por um demônio não fala assim! Será que um demônio pode dar vista aos cegos?
O povo rejeita Jesus
22Era inverno, e em Jerusalém estavam comemorando a Festa da Dedicação. 23Jesus estava andando pelo pátio do Templo, perto da entrada chamada “Alpendre de Salomão”. 24Então o povo se ajuntou em volta dele e perguntou:
— Até quando você vai nos deixar na dúvida? Diga com franqueza: você é ou não é o Messias?
25Jesus respondeu:
— Eu já disse, mas vocês não acreditaram. As obras que eu faço pelo poder do nome do meu Pai falam a favor de mim, 26mas vocês não creem porque não são minhas ovelhas. 27As minhas ovelhas escutam a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. 28Eu lhes dou a vida eterna, e por isso elas nunca morrerão. Ninguém poderá arrancá-las da minha mão. 29O poder que o Pai me deu é maior do que tudo, e ninguém pode arrancá-las da mão dele. 30Eu e o Pai somos um.
31Então eles tornaram a pegar pedras para matar Jesus. 32E ele disse:
— Eu fiz diante de vocês muitas coisas boas que o Pai me mandou fazer. Por causa de qual delas vocês querem me matar?
33Eles responderam:
— Não é por causa de nenhuma coisa boa que queremos matá-lo, mas porque, ao dizer isso, você está blasfemando contra Deus. Pois você, que é apenas um ser humano, está se fazendo de Deus.
34Então Jesus afirmou:
— Na Lei de vocês está escrito que Deus disse: “Vocês são deuses.” 35Sabemos que as Escrituras Sagradas sempre dizem a verdade, e sabemos que, de fato, Deus chamou de deuses aqueles que receberam a sua mensagem. 36Quanto a mim, o Pai me escolheu e me enviou ao mundo. Então por que vocês dizem que blasfemo contra Deus quando afirmo que sou Filho dele? 37Se não faço o que o meu Pai manda, não creiam em mim. 38Mas, se eu faço, e vocês não creem em mim, então creiam pelo menos nas coisas que faço. E isso para que vocês fiquem sabendo de uma vez por todas que o Pai vive em mim e que eu vivo no Pai.
39A essa altura tentaram novamente prendê-lo, mas Jesus escapou das mãos deles.
40Ele voltou de novo para o lado leste do rio Jordão, foi para o lugar onde João Batista tinha batizado antes e ficou lá. 41E muita gente ia vê-lo, dizendo:
— João não fez nenhum milagre, mas tudo o que ele disse sobre Jesus é verdade.
42E naquele lugar muita gente creu em Jesus.
Loading reference in secondary version...

2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.