1
A Palavra da vida
1No começo aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus. 2Desde o princípio, a Palavra estava com Deus. 3Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela. 4A Palavra era a fonte da vida, e essa vida trouxe a luz para todas as pessoas. 5A luz brilha na escuridão, e a escuridão não conseguiu apagá-la.
6Houve um homem chamado João, que foi enviado por Deus 7para falar a respeito da luz. Ele veio para que por meio dele todos pudessem ouvir a mensagem e crer nela. 8João não era a luz, mas veio para falar a respeito da luz, 9a luz verdadeira que veio ao mundo e ilumina todas as pessoas.
10A Palavra estava no mundo, e por meio dela Deus fez o mundo, mas o mundo não a conheceu. 11Aquele que é a Palavra veio para o seu próprio país, mas o seu povo não o recebeu. 12Porém alguns creram nele e o receberam, e a estes ele deu o direito de se tornarem filhos de Deus. 13Eles não se tornaram filhos de Deus pelos meios naturais, isto é, não nasceram como nascem os filhos de um pai humano; o próprio Deus é quem foi o Pai deles.
14A Palavra se tornou um ser humano e morou entre nós, cheia de amor e de verdade. E nós vimos a revelação da sua natureza divina, natureza que ele recebeu como Filho único do Pai.
15João disse o seguinte a respeito de Jesus:
— Este é aquele de quem eu disse: “Ele vem depois de mim, mas é mais importante do que eu, pois antes de eu nascer ele já existia.”
16Porque todos nós temos sido abençoados com as riquezas do seu amor, com bênçãos e mais bênçãos. 17A lei foi dada por meio de Moisés, mas o amor e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. 18Ninguém nunca viu Deus. Somente o Filho único, que é Deus e está ao lado do Pai, foi quem nos mostrou quem é Deus.
A mensagem de João Batista
19Os líderes judeus enviaram de Jerusalém alguns sacerdotes e levitas para perguntarem a João quem ele era. 20João afirmou claramente:
— Eu não sou o Messias.
21Eles tornaram a perguntar:
— Então, quem é você? Você é Elias?
— Não, eu não sou! — respondeu João.
— Você é o Profeta que estamos esperando?
— Não! — respondeu ele.
22Aí eles disseram a João:
— Diga quem é você para podermos levar uma resposta aos que nos enviaram. O que é que você diz a respeito de você mesmo?
23João respondeu, citando o profeta Isaías:
— “Eu sou aquele que grita assim no deserto: preparem o caminho para o Senhor passar.”
24Os que foram enviados eram do grupo dos fariseus; 25eles perguntaram a João:
— Se você não é o Messias, nem Elias, nem o Profeta que estamos esperando, por que é que você batiza?
26João respondeu:
— Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. 27Ele vem depois de mim, mas eu não mereço a honra de desamarrar as correias das sandálias dele.
28Isso aconteceu no povoado de Betânia, no lado leste do rio Jordão, onde João estava batizando.
O Cordeiro de Deus
29No dia seguinte, João viu Jesus vindo na direção dele e disse:
— Aí está o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! 30Eu estava falando a respeito dele quando disse: “Depois de mim vem um homem que é mais importante do que eu, pois antes de eu nascer ele já existia.” 31Eu mesmo não sabia quem ele era, mas vim, batizando com água para que o povo de Israel saiba quem ele é.
32João continuou:
— Eu vi o Espírito descer do céu como uma pomba e parar sobre ele. 33Eu não sabia quem ele era, mas Deus, que me mandou batizar com água, me disse: “Você vai ver o Espírito descer e parar sobre um homem. Esse é quem batiza com o Espírito Santo.” 34E eu vi isso e por esse motivo tenho declarado que ele é o Filho de Deus.
Os primeiros discípulos de Jesus
35No dia seguinte, João estava outra vez ali com dois dos seus discípulos. 36Quando viu Jesus passar, disse:
— Aí está o Cordeiro de Deus!
37Quando os dois discípulos de João ouviram isso, saíram seguindo Jesus. 38Então Jesus olhou para trás, viu que eles o seguiam e perguntou:
— O que é que vocês estão procurando?
Eles perguntaram:
— Rabi, onde é que o senhor mora? (“Rabi” quer dizer “mestre”.)
39— Venham ver! — disse Jesus.
Então eles foram, viram onde Jesus estava morando e ficaram com ele o resto daquele dia. Isso aconteceu mais ou menos às quatro horas da tarde.
40André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois homens que tinham ouvido João falar a respeito de Jesus e por isso o haviam seguido. 41A primeira coisa que André fez foi procurar o seu irmão Simão e dizer a ele:
— Achamos o Messias. (“Messias” quer dizer “Cristo”.)
42Então André levou o seu irmão a Jesus. Jesus olhou para Simão e disse:
— Você é Simão, filho de João, mas de agora em diante o seu nome será Cefas. (“Cefas” é o mesmo que “Pedro” e quer dizer “pedra”.)
Jesus chama Filipe e Natanael
43No dia seguinte, Jesus resolveu ir para a região da Galileia. Antes de ir, foi procurar Filipe e disse:
— Venha comigo!
44Filipe era de Betsaida, de onde eram também André e Pedro. 45Filipe foi procurar Natanael e disse:
— Achamos aquele a respeito de quem Moisés escreveu no Livro da Lei e sobre quem os profetas também escreveram. É Jesus, filho de José, da cidade de Nazaré.
46Natanael perguntou:
— E será que pode sair alguma coisa boa de Nazaré?
— Venha ver! — respondeu Filipe.
47Quando Jesus viu Natanael chegando, disse a respeito dele:
— Aí está um verdadeiro israelita, um homem realmente sincero.
48Então Natanael perguntou a Jesus:
— De onde o senhor me conhece?
Jesus respondeu:
— Antes que Filipe chamasse você, eu já tinha visto você sentado debaixo daquela figueira.
49Então Natanael exclamou:
— Mestre, o senhor é o Filho de Deus! O senhor é o Rei de Israel!
50Jesus respondeu:
— Você crê em mim só porque eu disse que tinha visto você debaixo da figueira? Pois você verá coisas maiores do que esta. 51Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês verão o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem.
Loading reference in secondary version...

2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.