1
1São estas as mensagens a respeito de Judá e de Jerusalém que o Senhor Deus deu a Isaías, filho de Amoz, durante os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias em Judá.
Deus acusa o seu povo
2Escutem, ó céus,
preste atenção, ó terra,
pois o Senhor Deus falou!
Ele disse:
“Criei filhos e cuidei deles,
mas eles se revoltaram contra mim.
3O boi conhece o seu dono,
e o jumento sabe onde o dono põe o alimento para ele,
mas o meu povo não sabe nada,
o povo de Israel não entende coisa nenhuma.”
4Ai desse povo mau,
dessa gente cheia de pecados!
Todos são ruins,
todos são perversos.
Eles abandonaram o Senhor,
rejeitaram o Santo Deus de Israel
e viraram as costas para ele.
5Por que vocês continuam a pecar?
Será que querem receber mais castigos?
A sua cabeça está ferida,
e todos estão desanimados.
6Da cabeça até os pés,
o corpo de vocês está machucado,
cheio de ferimentos e de chagas abertas,
que não foram lavadas, nem enfaixadas,
nem limpadas com azeite.
7A terra de vocês está arrasada,
as cidades foram destruídas pelo fogo.
Na presença de vocês,
os estrangeiros arrasaram a sua terra,
e ela ficou em ruínas.
Os estrangeiros acabaram com ela.
8Só ficou Jerusalém,
como se fosse uma barraca de vigia numa plantação de uvas,
como uma cabana numa plantação de pepinos
ou como uma cidade cercada pelos inimigos.
9Se o Senhor Todo-Poderoso
não tivesse deixado que alguns de nós vivêssemos,
seríamos agora como a cidade de Sodoma,
estaríamos destruídos como Gomorra.
10Autoridades de Jerusalém,
escutem o que o Senhor está dizendo!
Moradores da cidade,
deem atenção ao ensinamento do nosso Deus!
11O Senhor diz:
“Eu não quero todos esses sacrifícios
que vocês me oferecem.
Estou farto de bodes e de animais gordos
queimados no altar;
estou enjoado do sangue de touros novos,
não quero mais carneiros nem cabritos.
12Quando vocês vêm até a minha presença,
quem foi que pediu todo esse corre-corre
nos pátios do meu Templo?
13Não adianta nada me trazerem ofertas;
eu odeio o incenso que vocês queimam.
Não suporto as Festas da Lua Nova,
os sábados e as outras festas religiosas,
pois os pecados de vocês estragam tudo isso.
14As Festas da Lua Nova e os outros dias santos
me enchem de nojo;
já estou cansado de suportá-los.
15“Quando vocês levantarem as mãos para orar,
eu não olharei para vocês.
Ainda que orem muito,
eu não os ouvirei,
pois os crimes mancharam as mãos de vocês.
16Lavem-se e purifiquem-se!
Não quero mais ver as suas maldades!
Parem de fazer o que é mau
17e aprendam a fazer o que é bom.
Tratem os outros com justiça;
socorram os que são explorados,
defendam os direitos dos órfãos
e protejam as viúvas.”
18O Senhor Deus diz:
“Venham cá, vamos discutir este assunto.
Os seus pecados os deixaram manchados de vermelho,
manchados de vermelho escuro;
mas eu os lavarei,
e vocês ficarão brancos como a neve,
brancos como a lã.
19Se forem humildes e me obedecerem,
vocês comerão das coisas boas que a terra produz.
20Mas, se forem rebeldes e desobedientes,
serão mortos na guerra.
Eu, o Senhor, falei.”
Salvação e castigo
21A cidade de Jerusalém era fiel a Deus,
mas agora está agindo como prostituta.
Estava cheia de gente boa e honesta,
mas agora só ficaram assassinos.
22Jerusalém, você era como prata pura,
porém agora não vale nada;
era como o melhor vinho,
porém agora é como vinho misturado com água.
23As suas autoridades são pessoas revoltadas
e têm amizade com ladrões.
Estão sempre aceitando dinheiro e presentes
para torcer a justiça.
Não defendem os direitos dos órfãos
e não se preocupam com as causas das viúvas.
24Portanto, escutem o que diz o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, o forte Deus de Israel!
Ele diz ao seu povo:
“Eu me vingarei de vocês, meus inimigos;
vou acertar as contas com vocês, meus adversários.
25Na minha ira, vou castigá-los
para que fiquem completamente puros,
assim como o metal é purificado pelo fogo.
26Eu lhes darei autoridades e juízes
como os que vocês tinham no passado.
Então Jerusalém será chamada de ‘Cidade da Justiça’ e ‘Cidade Fiel’.”
27O Deus justo salvará Sião,
salvará todos os seus moradores que se arrependerem.
28Mas acabará com todos os rebeldes e pecadores,
com todos os que abandonam o Senhor.
29Vocês vão ficar com vergonha das árvores sagradas
de que vocês tanto gostavam;
vão ficar desiludidos com os jardins sagrados
que lhes davam tanto prazer.
30Vocês se tornarão como árvores de folhas murchas,
como um jardim que ninguém rega.
31Os poderosos serão como a palha,
e as suas ações, como uma faísca:
eles serão destruídos pelo fogo,
e não haverá quem possa salvá-los.
Loading reference in secondary version...

2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.