33
Deus manda o povo de Israel sair do monte Sinai
1O Senhor Deus disse a Moisés:
— Saiam deste lugar, você e o povo que você tirou do Egito, e vão para a terra que eu jurei dar a Abraão, a Isaque, a Jacó e aos seus descendentes. 2Eu mandarei um anjo para guiar você e expulsarei os cananeus, os amorreus, os heteus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. 3Vocês irão para uma terra boa e rica. Porém eu não irei, pois vocês são um povo teimoso, e eu os poderia destruir no caminho.
4Quando Moisés deu essa mensagem aos israelitas, eles começaram a chorar, e ninguém usou as suas joias. 5Então o Senhor mandou que Moisés dissesse a eles:
— Vocês são um povo teimoso. Se eu fosse junto com vocês, mesmo que fosse por apenas um momento, eu os destruiria completamente. Agora tirem as suas joias, e eu vou resolver o que fazer com vocês.
6Assim, depois que os israelitas saíram do monte Sinai, não usaram mais joias.
A Tenda da Presença de Deus
7Sempre que o povo de Israel acampava, Moisés costumava armar a Tenda Sagrada a certa distância fora do acampamento. Ela era chamada de “Tenda da Presença de Deus”, e quem quisesse consultar o Senhor ia até lá. 8Quando Moisés saía para ir à Tenda, o povo ficava na porta das suas barracas olhando Moisés até que ele entrasse. 9Depois que ele entrava, uma coluna de nuvem descia e parava na porta da Tenda; e da nuvem o Senhor falava com Moisés. 10Logo que o povo via a coluna de nuvem na porta da Tenda, todos se ajoelhavam. 11O Senhor Deus falava com Moisés face a face, como alguém que conversa com um amigo. Depois Moisés voltava para o acampamento. Porém Josué, filho de Num, o moço que era o auxiliar de Moisés, ficava na Tenda.
Deus promete estar com o seu povo
12Moisés disse a Deus, o Senhor:
— É verdade que me mandaste guiar este povo para aquela terra, porém não me disseste quem é que irá comigo. Disseste que me conheces bem e que estás contente comigo. 13Agora, se isso é assim mesmo, fala-me dos teus planos para que eu possa te servir e continuar a te agradar. Lembra que escolheste esta nação para ser tua.
14Deus disse:
— Eu irei com você e lhe darei a vitória.
15Então Moisés respondeu:
— Se não fores com o teu povo, não nos faças sair deste lugar. 16Como é que os outros povos poderão saber que estás contente com o teu povo e comigo, se não fores conosco? A tua presença é que mostrará que somos diferentes dos outros povos da terra.
17O Senhor Deus disse a Moisés:
— Vou atender o seu pedido porque conheço você bem, e você conseguiu a minha aprovação.
18Aí Moisés suplicou:
— Por favor, deixa que eu veja a tua glória.
19Deus respondeu:
— Eu farei com que todo o meu brilho passe diante de você e direi qual é o meu nome sagrado. Eu sou o Senhor e terei compaixão de quem eu quiser e terei misericórdia de quem eu desejar.
20E disse ainda:
— Não vou deixar que você veja o meu rosto, pois ninguém pode ver o meu rosto e continuar vivo. 21Mas aqui há um lugar perto de mim, onde você poderá ficar em cima de uma rocha. 22Quando a minha glória passar, eu porei você numa rachadura da rocha e o cobrirei com a minha mão até que eu passe. 23Depois tirarei a mão, e você me verá pelas costas, porém não verá o meu rosto.
Loading reference in secondary version...

2000 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados.