Deuteronômio 1 NTLH [abbreviation] brought to you by [publisher] Learn more

Devotional

Versions

Cancel
 
1
O primeiro discurso de Moisés
1.1—4.43
Introdução
1Neste livro estão os discursos que Moisés fez ao povo de Israel no deserto que fica a leste do rio Jordão. Os israelitas estavam no vale do rio Jordão, perto da cidade de Sufe. De um lado ficava a cidade de Parã, e do outro, as cidades de Tofel, Labã, Hazerote e Di-Zaabe. 2(Do monte Sinai até a cidade de Cades-Barneia são onze dias de viagem, pelo caminho que atravessa a região montanhosa de Edom.)
3Já fazia quarenta anos que o povo de Israel tinha saído do Egito, e no primeiro dia do décimo primeiro mês Moisés disse ao povo tudo o que o Senhor Deus havia mandado que ele falasse. 4Isso aconteceu depois que Moisés derrotou Seom, o rei dos amorreus, que morava na cidade de Hesbom, e Ogue, rei de Basã, que morava em Astarote e em Edrei. 5Quando os israelitas estavam no território de Moabe, no lado leste do rio Jordão, Moisés começou a explicar ao povo a lei de Deus. Moisés disse:
6— Quando estávamos ao pé do monte Sinai, o Senhor, nosso Deus, nos falou assim: “Vocês já ficaram bastante tempo neste lugar. 7Agora saiam daqui e vão caminhando na direção da região montanhosa dos amorreus e de todas as regiões vizinhas no vale do rio Jordão, e na direção das montanhas, da planície de Judá, da região sul e da costa do mar Mediterrâneo. Tomem posse de toda a terra de Canaã até os montes Líbanos, no Norte, e até o grande rio Eufrates, no Leste. 8Aí está a terra que eu estou dando a vocês. Eu, o Senhor, jurei a Abraão, a Isaque e a Jacó, os antepassados de vocês, que daria essa terra a eles e aos seus descendentes. Portanto, vão e tomem posse dela.”
Moisés escolhe ajudantes
Êxodo 18.13-26
9Em seguida Moisés disse ao povo:
— Quando ainda estávamos ao pé do monte Sinai, eu lhes disse: “Eu sozinho não posso cuidar de vocês. 10O Senhor, nosso Deus, fez com que vocês aumentassem em número, e hoje são tantos como as estrelas do céu. 11E que o Senhor, o Deus dos nossos antepassados, faça com que vocês sejam um povo ainda mil vezes maior do que são agora e que ele os abençoe, como prometeu! 12Mas como é que eu posso, sozinho, aguentar a carga pesada de resolver todas as causas e todas as questões que aparecem no meio do povo? 13Portanto, de cada tribo escolham homens sábios, inteligentes e competentes, para que eu os ponha como chefes de vocês.”
14E Moisés continuou:
— Vocês responderam que seria bom fazer o que eu tinha dito. 15Por isso peguei os líderes de cada tribo, homens sábios e competentes, e os coloquei como seus chefes. Alguns eram responsáveis por mil homens; outros, por cem; outros, por cinquenta; e outros, por dez. Além desses, escolhi também outras autoridades para cada tribo. 16Naquela mesma ocasião dei a seguinte ordem aos juízes: “Julguem todas as causas com justiça, seja entre dois israelitas, seja entre um israelita e um estrangeiro que vive no meio do povo. 17Sejam honestos e justos nas suas decisões. Tratem todos de modo igual, tanto os humildes como os poderosos. Não tenham medo de ninguém, pois a sentença que vocês derem virá de Deus. Se algum caso for muito difícil para vocês, tragam para mim, que eu o julgarei.”
18— E assim naquele tempo eu lhes dei ordens a respeito de todas as coisas que vocês deviam fazer.
Espiões israelitas na terra de Canaã
Números 13.1-33
19Moisés disse também ao povo:
— Nós obedecemos à ordem do Senhor, nosso Deus, e partimos do monte Sinai. Vocês viram como era grande e perigoso aquele deserto que atravessamos, quando fomos para a região montanhosa dos amorreus. Finalmente chegamos à cidade de Cades-Barneia. 20Ali eu disse a vocês: “Agora estamos na região montanhosa dos amorreus, a terra que o nosso Deus nos está dando. 21Portanto, vão e tomem posse dessa terra que está diante de vocês, como o Senhor, o Deus dos nossos antepassados, mandou. Não tenham medo, nem se assustem.” 22Aí todos vocês chegaram perto de mim e disseram: “Seria bom que mandássemos na frente de nós alguns homens para espionarem a terra e trazerem informações a respeito do caminho que devemos seguir e das cidades que vamos encontrar lá.” 23Eu concordei com a ideia e escolhi doze homens, um de cada tribo. 24Eles foram até a região montanhosa e chegaram ao vale de Escol. Depois de verem o que havia no vale, 25eles voltaram, trazendo algumas frutas que encontraram lá. E nos contaram que a terra que o Senhor, nosso Deus, nos estava dando era boa.
26— Mas vocês desobedeceram à ordem do Senhor e não quiseram tomar posse da terra. 27Em vez disso, ficaram nas suas barracas, queixando-se e dizendo: “O Senhor está com ódio de nós; ele nos trouxe do Egito para sermos derrotados e mortos pelos amorreus. 28Que terra é essa que temos de conquistar? Nós ficamos com medo quando os nossos espiões disseram que o povo dessa terra é mais numeroso e mais forte do que nós, e que as suas cidades são enormes e protegidas por muralhas que chegam até o céu! E disseram também que viram gigantes lá!”
29— Então respondi: “Não se assustem, nem tenham medo dessa gente. 30Pois o Senhor, nosso Deus, vai adiante de nós e ele combaterá por nós. Ele fará a mesma coisa que vocês o viram fazer em nosso favor no Egito 31e também no deserto. Vocês viram como o nosso Deus nos levou pelo deserto, como um pai leva o seu filho, e nos guiou o tempo todo até que chegamos a este lugar.”
32— Mas mesmo assim vocês não confiaram no Senhor, 33que sempre ia adiante de vocês, na coluna de fogo durante a noite e na coluna de nuvem durante o dia. Ele fazia isso para mostrar o lugar onde vocês deviam armar o acampamento e para indicar o caminho que deviam seguir.
Deus castiga os israelitas
Números 14.26-45
34Moisés continuou:
— Quando o Senhor Deus ouviu as queixas que vocês estavam fazendo, ele ficou irado e fez este juramento: 35“Vocês, israelitas, são um povo mau. Por isso nenhum de vocês que é adulto verá a boa terra que eu prometi dar aos seus antepassados. 36Somente Calebe, filho de Jefoné, verá essa terra. Calebe foi sempre fiel e obediente a mim, o Senhor, e por isso darei a ele e aos seus descendentes a terra por onde ele andou.”
37— E foi por causa de vocês que o Senhor ficou irado comigo também e me disse: “Você também não vai entrar na Terra Prometida. 38O seu ajudante, Josué, filho de Num, é que vai entrar. Anime-o, pois ele vai comandar o povo de Israel na conquista da terra.”
39— Depois Deus disse a todos nós: “Os seus filhos são crianças e não sabem a diferença entre o que é certo e o que é errado. E vocês estavam pensando que eles iam cair nas mãos dos inimigos. Mas eles, os seus filhos, entrarão na Terra Prometida. Eu lhes darei essa terra, e eles serão donos dela. 40Agora continuem caminhando pelo deserto na direção do golfo de Ácaba.”
41— Então vocês responderam: “Moisés, nós pecamos contra Deus, o Senhor. Mas agora estamos resolvidos a obedecer às ordens do nosso Deus e atacar o inimigo.” Aí cada um de vocês se aprontou para a batalha, pensando que seria fácil conquistar a região montanhosa. 42Mas o Senhor mandou que eu dissesse a vocês: “Não vão lá, nem entrem em nenhum combate, pois eu não irei com vocês, e os seus inimigos os derrotarão.” 43Porém vocês não me deram atenção; pelo contrário, ficaram cheios de orgulho, desobedeceram às ordens de Deus, o Senhor, e invadiram a região montanhosa. 44Aí os amorreus que moravam naquela região saíram contra vocês, como um enxame de abelhas bravas. Vocês fugiram, e os amorreus os perseguiram até o território de Edom e os derrotaram na cidade de Horma. 45Então vocês voltaram e clamaram pedindo ajuda ao Senhor, mas ele não lhes deu atenção, nem os atendeu. 46E depois disso ficamos muito tempo em Cades.

Nova Tradução na Linguagem de Hoje em áudio