14
A morte de João Batista
1Naquele tempo Herodes, que era o governador da Galiléia, ouviu falar a respeito de Jesus.2Então, disse aos seus empregados:
—Esse homem é João Batista! Ele ressuscitou dos mortos e é por isso que tem esse poder para fazer milagres.
3(Herodes é quem tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão. Ele tinha feito isto por causa de sua cunhada Herodias, esposa de seu irmão Filipe.)4João tinha dito várias vezes a Herodes: “Você não pode viver com a esposa de seu irmão, pois isso é errado”.5Herodes queria matar João mas tinha medo dos judeus, pois eles o consideravam profeta#profeta Uma pessoa que falava por Deus. Essa pessoa falava freqüentemente de coisas que aconteceriam no futuro..6No dia do aniversário de Herodes, a filha de Herodias dançou para ele e para os seus convidados e agradou muito a Herodes.7Herodes, então, prometeu-lhe com juramento dar-lhe qualquer coisa que ela pedisse.8Mas a moça, instigada por sua mãe, pediu-lhe:
—Eu quero que o senhor me dê a cabeça de João Batista num prato.
9Herodes ficou muito triste, mas por causa do juramento que tinha feito diante de seus convidados, determinou que dessem à moça o que ela tinha pedido,10e mandou que cortassem a cabeça de João Batista na prisão.11A cabeça de João foi levada num prato e entregue à jovem que, por sua vez, a entregou à mãe.
12Os discípulos de João vieram e, levando o corpo, o enterraram. Depois foram e contaram a Jesus o que tinha acontecido.
Jesus alimenta mais de cinco mil pessoas
13Quando Jesus ficou sabendo o que tinha acontecido, saiu dali num barco e foi sozinho para um lugar isolado. Quando a multidão soube disso, deixou os povoados e o seguiu por terra.14Quando Jesus saiu do barco e viu a grande multidão, teve muita pena do povo e curou os doentes.
15Ao anoitecer, os discípulos de Jesus se aproximaram e lhe disseram:
—Este lugar é isolado e já é tarde; despeça estas pessoas para que elas possam chegar até as vilas próximas e comprar comida para si.
16Jesus, porém, lhes disse:
—Essa gente não precisa ir embora; por que vocês mesmos não lhes dão alguma coisa para comer?
17Eles, no entanto, responderam:
—Mas tudo o que temos são cinco pães e dois peixes!
18Jesus, então, disse:
—Tragam os pães e os peixes aqui.
19Depois mandou que a multidão se sentasse na grama. A seguir, Jesus pegou os cinco pães e os dois peixes, olhou para o céu e agradeceu a Deus pelo alimento. Então, partiu os pães, deu-os aos discípulos que os distribuíram entre a multidão.
20Todos comeram e ficaram satisfeitos e os discípulos recolheram ainda doze cestos cheios dos pedaços que sobraram.21Os que comeram foram mais ou menos cinco mil homens, sem contar as mulheres e as crianças.
Jesus anda sobre a água
22Logo depois, Jesus mandou que seus discípulos entrassem no barco e partissem para o outro lado do lago da Galiléia, enquanto Ele despedia a multidão.23Quando a multidão foi embora, Jesus subiu sozinho para o monte a fim de orar. A noite veio e Jesus permanecia ali, sozinho.24O barco, no entanto, já se encontrava há vários quilômetros da praia e estava sendo sacudido pelas ondas, pois o vento soprava contra ele.25Entre três e seis horas da madrugada, Jesus foi ao encontro deles andando em cima do lago.
26Os discípulos, porém, quando o viram andando por sobre a água do lago, ficaram apavorados e disseram:
—É um fantasma!—e gritaram de medo.27E nesse instante Jesus lhes disse:
—Coragem, sou eu! Não tenham medo!
28Mas Pedro disse:
—Se é o senhor mesmo, Senhor, mande que eu vá andando em cima da água até onde está.
29E Jesus lhe disse:
—Venha!
E Pedro, saindo do barco, andou em cima da água em direção a Jesus.30Porém, ao sentir o forte vento, Pedro teve medo e começou a afundar e gritou:
—Salve-me, Senhor!
31E Jesus imediatamente estendeu a sua mão e, segurando-o, disse-lhe:
—Como a sua fé é pequena! Por que é que você duvidou?
32E ao entrarem ambos no barco o vento parou de soprar.
33Os que estavam no barco o adoraram e disseram:
—Realmente o senhor é o Filho de Deus!
Jesus na cidade de Genesaré
34Depois de terem atravessado o lago, eles chegaram à praia, em Genesaré.35Quando os habitantes daquele lugar o reconheceram, mandaram avisar toda aquela região sobre a sua chegada. As pessoas, então, levaram a Ele todos os que estavam doentes36e lhe imploraram para que deixasse ao menos tocarem na barra de sua roupa. E todos os que tocaram ficaram curados.
Loading reference in secondary version...