17
1“O pecado de Judá está escrito com estilete de ferro,
gravado com ponta de diamante
nas tábuas dos seus corações
e nas pontas dos seus altares.
2Os seus filhos se lembram
dos seus altares e dos postes sagrados,
ao lado das árvores verdejantes,
sobre os montes altos
3e sobre as montanhas do campo.
As riquezas de vocês e todos os seus tesouros,
eu os darei como despojo, como preço por todos
os seus pecados nos altares idólatras,
em toda a sua terra.
4Você mesmo perdeu a posse da herança
que eu tinha dado a você.
Eu o farei escravo de seus inimigos
numa terra que você não conhece,
pois acendeu-se a minha ira,
que arderá para sempre”.
5Assim diz o Senhor:
“Maldito é o homem que confia nos homens,
que faz da humanidade mortal a sua força,
mas cujo coração se afasta do Senhor.
6Ele será como um arbusto no deserto;
não verá quando vier algum bem.
Habitará nos lugares áridos do deserto,
numa terra salgada onde não vive ninguém.
7“Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor,
cuja confiança nele está.
8Ele será como uma árvore plantada junto às águas
e que estende as suas raízes para o ribeiro.
Ela não temerá quando chegar o calor,
porque as suas folhas estão sempre verdes;
não ficará ansiosa no ano da seca
nem deixará de dar fruto”.
9O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa
e sua doença é incurável.
Quem é capaz de compreendê-lo?
10“Eu sou o Senhor que sonda o coração
e examina a mente,
para recompensar a cada um de acordo com a sua conduta,
de acordo com as suas obras”.
11O homem que obtém riquezas por meios injustos
é como a perdiz que choca ovos que não pôs.
Quando a metade da sua vida tiver passado, elas o abandonarão,
e, no final, ele se revelará um tolo.
12Um trono glorioso, exaltado desde o início,
é o lugar de nosso santuário.
13Ó Senhor, Esperança de Israel,
todos os que te abandonarem sofrerão vergonha;
aqueles que se desviarem de ti terão os seus nomes escritos no pó,
pois abandonaram o Senhor,
a fonte de água viva.
14Cura-me, Senhor, e serei curado;
salva-me, e serei salvo,
pois tu és aquele a quem eu louvo.
15Há os que vivem me dizendo:
“Onde está a palavra do Senhor?
Que ela se cumpra!”
16Mas não insisti eu contigo para que afastasses a desgraça?
Tu sabes que não desejei o dia do desespero.
Sabes o que saiu de meus lábios, pois está diante de ti.
17Não sejas motivo de pavor para mim;
tu és o meu refúgio no dia da desgraça.
18Que os meus perseguidores sejam humilhados,
mas não eu;
que eles sejam aterrorizados,
mas não eu.
Traze sobre eles o dia da desgraça;
destrói-os com destruição dobrada.
19Assim me disse o Senhor: “Vá colocar-se à porta do Povo, por onde entram e saem os reis de Judá; faça o mesmo junto a todas as portas de Jerusalém. 20Diga-lhes: Ouçam a palavra do Senhor, reis de Judá, todo o Judá e todos os habitantes de Jerusalém, vocês que passam por estas portas”. 21Assim diz o Senhor: “Por amor à vida de vocês, tenham o cuidado de não levar cargas nem de fazê-las passar pelas portas de Jerusalém no dia de sábado. 22Não levem carga alguma para fora de casa nem façam nenhum trabalho no sábado, mas guardem o dia de sábado como dia consagrado, como ordenei aos seus antepassados. 23Contudo, eles não me ouviram nem me deram atenção; foram obstinados e não quiseram ouvir nem aceitar a disciplina. 24Mas, se vocês tiverem o cuidado de obedecer-me”, diz o Senhor, “e não fizerem passar carga alguma pelas portas desta cidade no sábado, mas guardarem o dia de sábado como dia consagrado, deixando de realizar nele todo e qualquer trabalho, 25então os reis que se assentarem no trono de Davi entrarão pelas portas desta cidade em companhia de seus conselheiros. Eles e os seus conselheiros virão em carruagens e cavalos, acompanhados dos homens de Judá e dos habitantes de Jerusalém; e esta cidade será habitada para sempre. 26Virá gente das cidades de Judá e dos povoados ao redor de Jerusalém, do território de Benjamim e da Sefelá,#17.26 Pequena faixa de terra de relevo variável entre a planície costeira e as montanhas. das montanhas e do Neguebe, trazendo holocaustos e sacrifícios, ofertas de cereal, incenso e ofertas de ação de graças ao templo do Senhor. 27Mas, se vocês não me obedecerem e deixarem de guardar o sábado como dia consagrado, fazendo passar cargas pelas portas de Jerusalém no dia de sábado, porei fogo nas suas portas, que consumirá os seus palácios”.
Loading reference in secondary version...

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI®
Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.®
Used by permission. All rights reserved worldwide.