16
O pedido de um milagre
Marcos 8.11-13; Lucas 12.54-56
1Alguns fariseus e alguns saduceus foram falar com Jesus. Eles queriam alguma prova contra ele e por isso pediram que ele fizesse um milagre para mostrar que o seu poder vinha mesmo de Deus. 2Mas Jesus respondeu:
— De tardinha, vocês dizem: “Vamos ter bom tempo porque o céu está vermelho.” 3E, de manhã, cedo, dizem: “Vai chover porque o céu está vermelho-escuro.” Olhando o céu, vocês sabem como vai ser o tempo. E como é que não sabem explicar o que querem dizer os sinais desta época? 4Como o povo de hoje é mau e sem fé! Vocês estão me pedindo um milagre, mas o milagre de Jonas é o único sinal que lhes será dado.
Então ele saiu e foi embora.
O fermento dos fariseus e dos saduceus
Marcos 8.14-21
5Quando os discípulos atravessaram para o lado leste do lago, esqueceram de levar pão. 6Jesus disse:
— Fiquem alertas e tomem cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus.
7Aí os discípulos começaram a dizer uns aos outros:
— Ele está dizendo isso porque não trouxemos pão.
8Jesus ouviu o que eles estavam dizendo e perguntou:
— Por que é que vocês estão conversando por não terem pão? Como é pequena a fé que vocês têm! 9Ainda não entenderam? Não lembram dos cinco pães que eu parti para cinco mil homens? Quantos cestos vocês encheram? 10E aqueles sete pães para quatro mil homens? Quantos cestos vocês encheram? 11Vocês não entendem que eu não estou falando a respeito de pães? Tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus!
12Então os discípulos entenderam que ele não estava dizendo que tivessem cuidado com o fermento usado no pão, mas com os ensinamentos dos fariseus e dos saduceus.
A afirmação de Pedro
Marcos 8.27-30; Lucas 9.18-21
13Jesus foi para a região que fica perto da cidade de Cesareia de Filipe. Ali perguntou aos discípulos:
— Quem o povo diz que o Filho do Homem é?
14Eles responderam:
— Alguns dizem que o senhor é João Batista; outros, que é Elias; e outros, que é Jeremias ou algum outro profeta.
15 — E vocês? Quem vocês dizem que eu sou? — perguntou Jesus.
16Simão Pedro respondeu:
— O senhor é o Messias, o Filho do Deus vivo.
17Jesus afirmou:
— Simão, filho de João, você é feliz porque esta verdade não foi revelada a você por nenhum ser humano, mas veio diretamente do meu Pai, que está no céu. 18Portanto, eu lhe digo: você é Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e nem a morte poderá vencê-la. 19Eu lhe darei as chaves do Reino do Céu; o que você proibir na terra será proibido no céu, e o que permitir na terra será permitido no céu.
20Então Jesus ordenou que os discípulos não contassem a ninguém que ele era o Messias.
Jesus fala da sua morte e da sua ressurreição
Marcos 8.31—9.1; Lucas 9.22-27
21Daí em diante, Jesus começou a dizer claramente aos discípulos:
— Eu preciso ir para Jerusalém, e ali os líderes judeus, os chefes dos sacerdotes e os mestres da Lei farão com que eu sofra muito. Eu serei morto e, no terceiro dia, serei ressuscitado.
22Então Pedro o levou para um lado e começou a repreendê-lo, dizendo:
— Que Deus não permita! Isso nunca vai acontecer com o senhor!
23Jesus virou-se e disse a Pedro:
— Saia da minha frente, Satanás! Você é como uma pedra no meu caminho para fazer com que eu tropece, pois está pensando como um ser humano pensa e não como Deus pensa.
24E Jesus disse aos discípulos:
— Se alguém quer ser meu seguidor, esqueça os seus próprios interesses, esteja pronto para morrer como eu vou morrer e me acompanhe. 25Pois quem põe os seus próprios interesses em primeiro lugar nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo por minha causa terá a vida verdadeira. 26O que adianta alguém ganhar o mundo inteiro, mas perder a vida verdadeira? Pois não há nada que poderá pagar para ter de volta essa vida. 27Pois o Filho do Homem virá na glória do seu Pai com os seus anjos e então recompensará cada um de acordo com o que fez. 28Eu afirmo a vocês que isto é verdade: estão aqui algumas pessoas que não morrerão antes de verem o Filho do Homem vir como Rei.