Parallel
15
Jesus e a tradição dos judeus
Marcos 7.1-13
1Então alguns fariseus e alguns mestres da Lei vieram de Jerusalém para falar com Jesus e lhe perguntaram:
2— Por que é que os seus discípulos comem sem lavar as mãos, desobedecendo assim aos ensinamentos que recebemos dos antigos?
3Jesus respondeu:
— E por que é que vocês desobedecem ao mandamento de Deus e seguem os seus próprios ensinamentos? 4Pois Deus disse: “Respeite o seu pai e a sua mãe!” E disse também: “Que seja morto aquele que amaldiçoar o seu pai ou a sua mãe!” 5Mas vocês ensinam que, se alguém tem alguma coisa que poderia usar para ajudar os seus pais, em sinal de respeito, mas diz: “Eu dediquei isto a Deus”, 6então não precisa ajudar os seus pais. Assim vocês desprezam a mensagem de Deus para seguir os seus próprios ensinamentos. 7Hipócritas! Isaías estava certo quando disse a respeito de vocês o seguinte:
8 “Deus disse:
Este povo com a sua boca diz
que me respeita,
mas na verdade o seu coração
está longe de mim.
9 A adoração deste povo é inútil,
pois eles ensinam leis humanas
como se fossem meus mandamentos.”
Jesus fala sobre a impureza
Marcos 7.14-23
10Jesus chamou a multidão e disse:
— Escutem e entendam! 11Não é o que entra pela boca que faz com que alguém fique impuro. Pelo contrário, o que sai da boca é que pode tornar a pessoa impura.
12Então os discípulos chegaram perto dele e disseram:
— Sabe que os fariseus ficaram escandalizados com o que o senhor disse?
13Jesus respondeu:
— Toda planta que o meu Pai, que está no céu, não plantou será arrancada. 14Não se preocupem com os fariseus. São guias cegos. E, quando um cego guia outro, os dois acabam caindo num buraco.
15Então Pedro pediu:
— Explique para nós aquilo que o senhor disse antes.
16Jesus disse:
— Vocês também ainda não entenderam? 17O que entra pela boca vai para o estômago e depois sai do corpo. 18Mas o que sai da boca vem do coração. É isso que faz com que a pessoa fique impura. 19Porque é do coração que vêm os maus pensamentos, os crimes de morte, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, as mentiras e as calúnias. 20São essas coisas que fazem com que alguém fique impuro. Mas comer sem lavar as mãos não torna ninguém impuro.
A mulher estrangeira
Marcos 7.24-30
21Jesus saiu dali e foi para a região que fica perto das cidades de Tiro e de Sidom . 22Certa mulher cananeia, que morava naquela terra, chegou perto dele e gritou:
— Senhor, Filho de Davi, tenha pena de mim! A minha filha está horrivelmente dominada por um demônio!
23Mas Jesus não respondeu nada. Então os discípulos chegaram perto dele e disseram:
— Mande essa mulher embora, pois ela está vindo atrás de nós, fazendo muito barulho!
24Jesus respondeu:
— Eu fui mandado somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel.
25Então ela veio, ajoelhou-se aos pés dele e disse:
— Senhor, me ajude!
26Jesus disse:
— Não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo para os cachorros.
27— Sim, senhor, — respondeu a mulher — mas até mesmo os cachorrinhos comem as migalhas que caem debaixo da mesa dos seus donos.
28 — Mulher, você tem muita fé! — disse Jesus. — Que seja feito o que você quer!
E naquele momento a filha dela ficou curada.
Jesus cura muita gente
29Jesus saiu dali e foi até o lago da Galileia. Depois subiu um monte e sentou-se ali. 30E foram até Jesus grandes multidões levando coxos, aleijados, cegos, mudos e muitos outros doentes, que eram colocados aos seus pés. E ele curou todos. 31O povo ficou admirado quando viu que os mudos falavam, os aleijados estavam curados, os coxos andavam e os cegos enxergavam. E todo o povo louvou ao Deus de Israel.
Jesus alimenta outra multidão
Marcos 8.1-10
32Jesus chamou os seus discípulos e disse:
— Estou com pena dessa gente porque já faz três dias que eles estão comigo e não têm nada para comer. Não quero mandá-los embora com fome, pois poderiam cair de fraqueza pelo caminho.
33Os discípulos perguntaram:
— Como vamos encontrar, neste lugar deserto, comida que dê para toda essa gente?
34 — Quantos pães vocês têm? — perguntou Jesus.
— Sete pães e alguns peixinhos! — responderam eles.
35Aí Jesus mandou o povo sentar-se no chão. 36Depois pegou os sete pães e os peixes e deu graças a Deus. Então os partiu e os entregou aos discípulos, e eles os distribuíram ao povo. 37Todos comeram e ficaram satisfeitos; e os discípulos ainda encheram sete cestos com os pedaços que sobraram. 38Os que comeram foram quatro mil homens, sem contar as mulheres e as crianças.
39Então Jesus mandou o povo embora, subiu no barco e foi para a região de Magadã .