Parallel
22
1— Se a vaca ou o carneiro de um israelita fugir do dono, e você vir o animal andando solto, não faça de conta que não viu; leve-o de volta ao dono. 2Se o dono morar longe ou se você não souber quem é, leve o animal para casa e fique com ele até que o dono venha procurá-lo; então entregue-o a ele. 3Faça o mesmo com o jumento, a roupa ou qualquer outra coisa que você achar e que for de outro israelita. Não faça de conta que não sabe de nada.
4— Se o jumento ou o boi que é de outro israelita cair na estrada, e você vir o animal caído ali, não faça de conta que não viu; ajude o dono a pôr o animal de pé.
5— As mulheres não podem usar roupa de homem, nem os homens usar roupa de mulher; o Senhor, nosso Deus, detesta as pessoas que fazem isso.
6— Se você encontrar um ninho numa árvore ou caído no chão, e a mãe estiver lá com os filhotes ou com os ovos, não pegue a mãe; 7leve os filhotes, mas deixe a mãe sair voando a fim de que tudo corra bem para você, e você viva muitos anos.
8— Quando você construir uma casa, coloque uma grade de madeira em volta do terraço. Assim você não será culpado se alguém cair dali e morrer.
9— Não plante na sua plantação de uvas qualquer outra coisa; se você fizer isso, estará proibido de aproveitar tanto as uvas como aquilo que as outras plantas produzirem. Você terá de entregar tudo aos sacerdotes.
10— Não ponha juntos um boi e um jumento para puxarem o arado.
11— Não vista roupa feita de tecido de lã e de linho misturados.
12— Ponha pingentes nas quatro pontas da capa que você usa.
Pureza sexual e casamento
13— Pode acontecer que um homem case e, depois de ter tido relações com a mulher, não queira mais saber dela. 14Aí começa a caluniá-la e a dizer mentiras contra ela, afirmando que não era virgem quando casaram. 15Nesse caso, os pais da moça irão falar com os líderes da cidade e no lugar de julgamento na praça pública mostrarão o lençol com as manchas de sangue que provam que a moça era virgem quando casou. 16E o pai dirá aos líderes: “Dei minha filha em casamento a este homem, mas ele não quis saber mais dela 17e começou a caluniá-la, dizendo que ela não era virgem quando casaram. Pois vejam aqui a prova de que minha filha era virgem!” E os pais estenderão o lençol em frente dos líderes. 18Então estes pegarão o homem, lhe darão chicotadas 19e o farão pagar uma multa de cem barras de prata. Essa quantia será dada ao pai da moça. O homem será castigado assim porque caluniou uma virgem israelita. Além disso, ela continuará sendo sua mulher, e ele nunca poderá mandá-la embora.
20— Mas, se for provado que a moça não era virgem, 21aí os líderes a levarão para perto da porta da casa do pai, e os homens da cidade a matarão a pedradas. Ela fez uma coisa vergonhosa no meio do povo de Israel: antes de casada e enquanto ainda vivia na casa do pai, ela teve relações com um homem. Assim vocês tirarão o mal do meio do povo de Israel.
22— Se um homem casado for encontrado na cama com a esposa de outro, os dois serão mortos, o homem e a mulher. Assim vocês tirarão o mal do meio do povo de Israel.
23— Se numa cidade for encontrado um homem tendo relações com uma moça que tenha casamento contratado com outro homem, 24levem os dois para fora da cidade e ali os matem a pedradas. A moça deve morrer porque não gritou pedindo socorro, e o homem, porque desonrou uma moça prometida a outro. Assim vocês tirarão o mal do meio do povo de Israel. 25Mas, se foi no campo que o homem forçou a moça, então só ele será morto. 26Não façam nada com a moça, pois não merece a morte. O caso dela é como o de um homem que é morto por outro: a vítima não tem culpa do crime. 27O homem forçou a moça no campo; ela gritou pedindo socorro, mas não havia ninguém para socorrê-la.
28— Se um homem forçar uma virgem que ainda não tenha casamento contratado, e o caso for descoberto, 29então o homem pagará ao pai da moça cinquenta barras de prata, que é o preço de uma virgem. Ele a forçou, e por isso ela será sua esposa, e ele nunca poderá mandá-la embora.
30— Nenhum homem terá relações com nenhuma das mulheres do seu pai, pois isso seria uma vergonha para o pai.