Salmos 32
NVI
32
Salmo 32
Davídico. Poema.
1Como é feliz aquele
que tem suas transgressões perdoadas
e seus pecados apagados!
2Como é feliz aquele
a quem o Senhor não atribui culpa
e em quem não há hipocrisia!
3Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados,
o meu corpo definhava de tanto gemer.
4Pois dia e noite
a tua mão pesava sobre mim;
minhas forças foram-se esgotando
como em tempo de seca. Pausa
5Então reconheci diante de ti o meu pecado
e não encobri as minhas culpas.
Eu disse: “Confessarei as minhas transgressões”, ao Senhor,
e tu perdoaste a culpa do meu pecado. Pausa
6Portanto, que todos os que são fiéis orem a ti
enquanto podes ser encontrado;
quando as muitas águas se levantarem,
elas não os atingirão.
7Tu és o meu abrigo;
tu me preservarás das angústias
e me cercarás de canções de livramento. Pausa
8Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir;
eu o aconselharei e cuidarei de você.
9Não sejam como o cavalo ou o burro,
que não têm entendimento
mas precisam ser controlados com freios e rédeas;
caso contrário não obedecem.
10Muitas são as dores dos ímpios,
mas a bondade do Senhor
protege quem nele confia.
11Alegrem-se no Senhor e exultem,
vocês que são justos!
Cantem de alegria,
todos vocês que são retos de coração!

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®
NVI® Copyright © 1993, 2000, 2011 by Biblica, Inc.®
Used by permission. All rights reserved worldwide.

Learn More about the Nova Versão Internacional 2011